A delicadeza de Mônica Crema

Semana passada, sem querer, conheci Mônica Crema pelo Instagram. ME APAIXONEI pelas ilustrações dessa mineira filha de artista plástica e formada em Design Gráfico. Ela tem menos de 4000 seguidores no Instagram e me senti na obrigação de divulgar o trabalho lindo dela! Ano passado fiz um post com as ilustrações da Luiza Pannunzio  aqui e muita gente gostou, preciso dividir mais esses talentos que encontro por aí, ainda mais quando são brasileiríssimas como nós!

MCalma

 

 

Sobre a Mônica não consegui muitas informações já que ela não tem site, só o Facebook e lá não tem muitos dados, então acho melhor explicar um pouco sobre ela com a arte que ela joga na rede – encantadora!

Mônica Crema e o amor:

Mônica Crema e as emoções:

MCpaz

Recentemente vi que ela fez uma série de ilustrações para as mídias sociais da marca de esmalte Risqué:

Mônica crema, os corações e as flores:

Se você gostou, por favor, compartilhe 🙂 vamos fazer o que é bonito rodar por aí!

E curte aqui caso ainda não tenha curtido.

Beijos!

Nas unhas…

Esse tema foi uma sugestão nos comentários também (obrigada por ajudarem, já que eu não tenho ideia assim fácil) e essa é provavelmente a única vez da história da minha vida de blog que eu vou falar de esmaltes. O motivo é simples: pra mim, não existe o que se falar de esmalte.

Eu sou muito quadrada nesse quesito e eu acho essa coisa de inventar moda das unhas muito feia, desculpa quem for adepta, mas realmente não gosto e nunca me acostumei. Unhas de pelúcia, unhas de caviar, filhas únicas, unhas decoradas, cores neon, esmalte fosco, esmalte com glitter, nada disso me convence.

O grande acontecimento da minha vida esmaltística aconteceu terça-feira passada em que eu fui louca e resolvi pintar de cor-de-pele nude. A cor foi  Nude Clássico da Impala. Não vou dizer que eu achei feio, eu gostei dessa cor, mas em outra pessoa (de preferência com mais melanina que eu).

Desculpem a qualidade da foto sem nenhum tom artístico, mas esse foi o único registro das unhas.

Meu vermelho queridinho foi o BEIJO da Risqué por muito tempo, até que eu descobri que minhas unhas não duravam muito porque era Risqué e troquei pra Colorama que dura beem mais e hoje tenho 4 vermelhos queridinhos:

1 – Nariz de Palhaço: ele é um pouco mais fechado, gosto de pintar quando tá mais frio. Isso quer dizer que não pinto há séculos, já que São Paulo decidiu que agora é verão o ano inteiro.

2 – Gabriele: no momento, o preferido dentre todos, o tom perfeito!

3 – 40 Graus: esse eu já prefiro pintar quando tá mais quente, no verão é o preferido (não me achem louca por escolher o tom de acordo com a temperatura)

4 – Melancia: adoro, acho lindo, olho na mão das outras pessoas e amo, mas não consigo pintar duas semanas seguidas, enjoa um pouquinho.

Tem um da Impala que pintei esses tempos que gostei bastante, é o lov.u da coleção FUN deles:

Pra vocês não me acharem uma louca obcecada por vermelho, saibam que eu também acho preto bonito, mas pinto super pouco.

E pra quem tá me achando nada glamourosa, saibam que eu acho um absurdo pagar quase R$ 100,00 em um Chanel (só pra dizer que tá com um esmalte Chanel, porque tudo sai com acetona!) ou até mesmo os R$ 70,00 da Dior, M.A.C. e companhia. Dinheiro não dá em árvore e tô feliz com meus coloramas hehe

E vocês, algum vermelho bonitão pra indicar?

ps: desculpa se ofendi alguém, eu realmente não gosto das unhas da moda, mas isso sou só eu e eu não entendo nada sobre o que é moderno, simplesmente questão de gosto mesmo 🙂