Meus jeitos de dizer que te amo.

Eu digo que te amo todo dia quando te beijo o rosto e confiro se a coberta está sobre você antes de ir pro trabalho. Eu digo que te amo todas as vezes que meus pés encostam nos seus durante a noite. Eu digo que te amo quando aceito seus convites antes de saber quais são, quando passo o dia com a sua família, quando coloco seu celular pra carregar sem você pedir. Eu digo que te amo quando coloco “Feeling Good” pra tocar quando estamos em uma reta na estrada. Digo que te amo quando vou de pijama pro restaurante jantar com você porque você estava com fome e não queria te fazer esperar. Eu digo que te amo quando cozinho, quando sento no chão do quarto do teu lado organizando as coisas com você. Eu digo que te amo quando ouço com atenção você falar sobre seu dia no trabalho. Eu digo que te amo quando te beijo antes de dormir, quando me preocupo com seu estômago e quando te encho um copo de água no meio de uma festa e tá bebendo demais. Eu digo que te amo quando faço questão de conhecer cada amigo seu, cada pessoa da sua família, cada lugar preferido seu. Eu digo que te amo quando trabalho com você, quando ouço você fazer paródias horríveis e quando aceito que sua vida é muito louca. Eu digo que te amo toda vez que pergunto se dormiu bem, quando massageio seus pés e quando assisto futebol do seu lado. Digo que te amo quando te assisto jogar video game, quando digo “eu trouxe” quando você esquece algo em alguma das nossas viagens. Digo que te amo quando compro algo que você gosta do mercado, quando provo seus drinks sem nem saber o que tem dentro. Digo que te amo quando coloco a mão na sua nuca enquanto dirige, quando te dou a mão embaixo da mesa, quando guardo sua carteira e sua chave na minha bolsa pra não perder. Digo que te amo em cada puxão de orelha que te dou, em todas as vezes que divido responsabilidades com você quando sinto que tá sobrecarregado. Digo que te amo quando te mando mensagem no meio do dia pra saber se está bem, quando te acompanho no médico, quando me aninho no seu peito. Digo que te amo cada vez que ando na ponta dos pés pra não te acordar, digo que te amo quando faço planos com você, quando quero colocar a foto da sua viagem preferida na parede. Eu digo que te amo sem falar absolutamente nada muitas vezes por dia. Eu digo que te amo quando a gente está longe em uma festa e se olha só pra dizer que estamos ali um pro outro. Digo que te amo quando te ligo antes de ligar pro seguro quando meu carro pifa no meio da rua. Digo que te amo quando te peço ajuda, quando te confesso meus medos, quando me desarmo pra você. Se um dia, por acaso, bater alguma dúvida… repare bem nas coisas que faço, quase todas elas são meu jeito de te dizer que amor não vai te faltar.

b36539e25f700564f468e12b60223705

ilustação: Sara Herranz

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

Quando vi, já era amor.

Quarta-feira, 23h de um dia cheio. Pijama. Toca o telefone, um amigo chamando pra um jantar na casa daquele cara que ele me apresentou horas mais cedo durante um evento. Hesitei, não fico muito confortável indo em casa de pessoas que não conheço direito e do anfitrião eu só sabia o nome, onde trabalhava e que tinha olhos bonitos. Ele insistiu, tirei o pijama, coloquei uma roupa preta qualquer, passei em algum lugar no caminho pra comprar umas cervejas e fui.

 

A casa tava cheia. Cheia de pessoas que eu não conhecia, mas  ok, sempre fui boa em conversar com desconhecidos. Não sei como aconteceu, mas em algum momento eu estava atrás do balcão da cozinha com o dono da casa do meu lado. Ele sempre dava um jeito de encostar em mim, era involuntário, mas eu sabia o que queria dizer. Meus quase 30 anos já me fizeram entender direitinho quando tem alguma tensão  física entre duas pessoas. Era um jantar, eu trabalhava no dia seguinte, mas às 5h ninguém tinha ido embora. Fui a primeira… ele não queria. Eu fui. Dei tchau pra ele por último e foi a despedida mais desajeitada que podia ser, um beijo quase no canto da boca me deixou o recado de que eu o veria de novo em breve.

No outro dia, bêbada de sono, depois de 3 horas de descanso, acordei e ele estava em todos os lugares possíveis. No snapchat, no instagram, no facebook, no whatsapp… Ele tava lá sendo direto e me dizendo com todas as letras que queria ter me beijado, que precisava me ver de novo e que precisava ser naquele dia. Não estava acostumada com tanta objetividade, mas já tava esgotada de joguinho besta que povo solteiro adora fazer. Na noite de quinta-feira, um happy hour com as mesmas pessoas do dia anterior e mais algumas outras. Ele chegou no fim, era meia-noite, a ideia era ir pra casa, mas apareceu uma balada gay daquelas que eu adoro. Eu estava conversando com umas pessoas encostada no balcão enquanto todo mundo se organizava pra ir embora… Ele entrou na roda, ignorou as pessoas e simplesmente veio na minha direção e me deu um beijo. Sem cerimônias, sem explicação e com a segurança de quem tem certeza de que não existia outra possibilidade pra nós dois além de ficarmos juntos. Pelo menos naquela noite…

 

E é verdade, nada parecia fazer mais sentido. Bebemos, cantamos, dançamos, descobri o quão rápido ele dirige. Eu estava solteira, daquele jeito pretendia ficar por muito tempo, mas ele tinha tanta cara de casa, que achei que não faria mal algum ser solteira ao lado dele de vez em quando. Acontece que nunca foi de vez em quando. A gente se viu de novo na sexta em um aniversário de uma amiga dele, no sábado a gente já estava no cinema. No domingo, era domingo de eleições municipais, ficamos sentados na varanda dele por muitas horas. Naquele dia falamos sobre amor, sobre passado, sobre Deus, família, traumas e sobre quem somos. Naquele dia a gente mergulhou, saiu da superfície e eu sabia o risco que a gente estava correndo. E naquele dia eu soube que meu plano de solteirice longeva estava ameaçado. Foda-se, paguei pra ver. E na segunda ele cozinhou pra mim, na terça nos vimos de novo, na quarta ele apareceu na porta da minha casa às 3h da manhã depois de uma festa. De todos os lugares que ele podia ir na madrugada, foi na minha porta que ele bateu. Dei um lado da minha cama, dei água e ele combinava tanto com meu mundo que ter ele ali não me assustou em nada, mesmo que uma semana antes a gente fosse completamente desconhecido um pro outro.

 

Aquela semana virou duas, virou três, virou um mês. A gente se viu todos os dias durante muito tempo. Levei ele no hospital, ele me ajudou a enfrentar uma fase pessoal muito difícil. A gente falava de planos pra meio ano depois, pro ano seguinte. Conheci o pai dele num domingo qualquer sem nenhum aviso, simplesmente estacionou e disse que almoçaríamos com ele. Era pouco tempo, mas eu já tinha desencaixotado as coisas dele que ainda estavam guardadas desde que se mudou. Tiramos o lixo que estava embaixo da escada, fizemos um jardim, plantamos uma horta. Penduramos as cortinas, ele comprou uma cafeteira. Tinha escova minha na casa dele, escova dele na minha. Conheci a mãe dele, ele conheceu a minha. Nossas mães se conheceram… Os dias passaram, ele não me pediu em namoro, mas depois de uma conversa, chegamos à conclusão de que já era namoro e que, pra boa ordem, agora era assim que nos chamaríamos. Eu que nunca chamei nenhum namorado de amor, de repente não conseguia chamar ele de outra coisa.

 

A gente abriu mão do conforto da nossa solteirice pra ser livre junto. Ser livre em companhia. A gente era muito diferente no nosso começo, mas ele me mudou. Eu mudei ele. Na verdade, não mudamos. Ainda somos quem sempre fomos, mas novos lados nossos despertaram. Ele chegou mais perto do que eu sou, eu fui pra mais perto do que ele é e nos encontramos no meio do caminho. Eu escolhi estar com ele porque a gente pode ser o que quiser e tem a tranquilidade em saber que não somos julgados. Por ele valeu a pena me jogar no abismo do amor de novo porque ele nunca me pediu nada que eu não pudesse dar, porque andar de mãos dadas com ele parece a coisa mais certa possível. Ele tem cheiro de casa desde a primeira semana… Por ele eu aprendi a dividir o edredom, com ele eu aprendi a receber ajuda e ele me fez parar de sentir culpa por ser cuidada. Eu tenho paciência com os traumas dele e com o jeito hiperativo de viver. Ele me aceita com todos os meus demônios e me ajuda a lutar contra eles.

Nossa história não é convencional e nós não somos um casal previsível, mas somos duas pessoas felizes que aprenderam que a felicidade pode ser elevada à décima potência quando se divide o caminho com uma pessoa leve e que não pede nada em troca além de companhia. Eu sou muito feliz por não ter me escondido, por ter deixado acontecer, por não ter racionalizado pela primeira vez na vida. Eu poderia ter deixado passar tudo isso que a gente divide hoje por puro receio de abrir mão da minha liberdade. Como diz Carpinejar, liberdade é ter um amor pra se prender… Não sei o que o futuro reserva pra gente, não sei se o que temos é findo ou não. Tudo que sei é que hoje, quase 8 meses depois, ainda vivo como tenho vivido desde o nosso primeiro dia: um dia de cada vez, mas sempre desejando que o dia seguinte tenha o som da risada dele. Amar ele foi uma escolha que eu tomei em um dado momento e eu escolho isso todo dia desde então, eu escolhi ele com todos os defeitos no pacote, não escolhi só o que ele tem de bom pra me oferecer, eu escolhi tudo aquilo que me irrita também. Eu escolhi ser leal a ele, eu dei meu coração, meus ombros e meus ouvidos porque a recompensa é enorme, a recompensa é paz no peito e uma felicidade que me transborda o riso.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

Converse. Fale. Dialogue.

Vamos conversar?

Relacionar-se é dialogar. Com a irmã, com o irmão, com o crush, com o namorado, com o marido. Com o pai, com a mãe, com o filho, com o vizinho. Com o amigo, com a vó, com a tia. Com o chefe, com o colega, com o gerente do banco…

Ilustração: Daehyun Kim

Puxa uma cadeira, senta do lado, abre o coração. FALA! Manda uma mensagem perguntando se tem 5 minutinhos e vai falar olhando no olho. Diz o que tá ruim, fala o que entristece, comenta sobre o que te magoou, mas não deixa acumular. Pergunta se tem algo que você tá fazendo que tá causando aquele comportamento no outro. Se ficou desapontado, diga, dê a chance do outro contar o lado dele. Viu algo que não gostou, pede pra não se repetir, fale sobre seus sentimentos. Sentiu o outro estranho? Não deduza, não crie hipóteses, pergunte o que aconteceu… mostre que está disposto a ouvir e a reconhecer seus erros.

É preciso dialogar. A manutenção de qualquer relação é feita na base da conversa, do preto no branco, em pratos limpos. Não adianta guardar, deixar pra depois, relevar… o que não se resolve dentro da gente vira uma tempestade cedo ou tarde. O outro não tem como saber o que você está pensando ou sentindo a não ser que você fale. Não espere do outro que ele seja capaz de adivinhar… E não diga “tá tudo bem” quando o outro pergunta e você sabe que não está.

É conversando que a gente cuida das nossas relações e das pessoas que estão ao nosso redor. A comunicação é a coisa mais básica e a mais importante entre dois corações, entre duas mentes. Quase sempre é nela que mora toda a solução e todo o problema. Eu sei que às vezes requer um esforço enorme, que dá dor de barriga, que dá taquicardia (alô, ansiosos!), mas guardar cria um monstro muito maior. Ensaia no espelho, escreve antes, se te ajudar a organizar os pensamentos, mas não guarde pra si.

Ilustração: Daehyun Kim

Coisas incríveis acontecem quando a gente fala e coisas horríveis deixam de acontecer. Um coração sem se abrir é uma bomba-relógio prestes a explodir a qualquer momento e a machucar quem está por perto.

Fale. Escute. Converse.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

Amor é escolha.

“Paixão é por acaso, amar é de propósito.” – Fabrício Carpinejar

É isso, paixão vem com pé na porta, vem quando a gente não espera. Não avisa mesmo, acontece no meio de uma balada ou na fila do mercado, paixão é sempre urgente, não espera, não liga se você quer ou não, ela simplesmente se instala em você. O amor não… Ah, o amor! O amor a gente escolhe mesmo, a gente escolhe amar quando ouve com atenção as histórias do outro. A gente escolhe amar quando passa pela comida que o outro gosta no mercado e resolve levar. A gente escolhe amar quando troca uma balada pra fazer companhia pro outro que pegou um resfriado, a gente escolhe amar quando escolhe cuidar. A gente escolhe amar quando manda uma mensagem de bom dia e uma de boa noite, quando o sexo é tão bom quanto ficar aninhado no peito do outro. A gente decide amar quando quer dividir as músicas preferidas, quando quer rever os filmes preferidos ao lado do outro, quando quer ver os filmes que a pessoa mais gosta. A gente decide amar quando leva pra conhecer os amigos, quando escancara as portas da casa e da vida pro outro entrar e bagunçar como quiser.  A gente escolhe amar quando não quer mais ter razão por pura vaidade porque ser feliz e fazer feliz é mais importante.

A gente escolhe amar quando não quer dormir sozinho, quando troca a cama espaçosa pelo pé no pé, quando prefere dividir o lençol e acordar olhando pro outro. A gente decide amar quando vai conhecer o pai, a mãe, a irmã, os tios… quando a família do outro passa a fazer parte dos seus dias. A gente decide amar quando abandona os flertes, quando o interesse de uma pessoa vale mais que as investidas de outras 20. A gente escolhe amar quando descobre defeitos e ainda assim não sai do lado, quando programa a mente pra valorizar o que o outro tem de bom. Escolhe amar quem não liga de pegar o trânsito do fim da tarde só pra uma janta improvisada em casa. Escolhe amar quem não dorme sem resolver o problema, escolhe amar quem se alegra com o sorriso do outro, quem comemora o sucesso do outro. Escolhe amar quem deixa pra trás algumas certezas e se abre pro novo.

tumblr_m53z4tficw1qfnh94o1_500

Amar é uma sucessão de decisões, ao contrário da paixão que decide pela gente. Amor a gente constrói aos poucos, todos os dias. Amor é quando duas pessoas escolhem andar lado a lado não por precisarem uma da outra, mas simplesmente porque preferem a vida compartilhada. Amor é cumplicidade, quem ama tem riso frouxo, não se sente só, se diverte até no mercado. Quem ama, escolheu amar e escolheu todos os dias. Amar é decidir diariamente. Paixão vai embora da mesma forma que veio, sem avisar, sem nosso controle… o amor vai embora quando a gente escolhe que ele vá, quando a gente vai abrindo mão aos pouquinhos. E ah! Amor é via de mão dupla. É de propósito, mas só acontece quando a gente dá a sorte de encontrar alguém fazendo as mesmas escolhas que a gente.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

Precisamos falar sobre ansiedade.

Esperar muito pela sexta-feira, ficar de olho no celular pra ver se aquela pessoa responde logo, contar os minutos pro expediente acabar pra encontrar seus amigos… nada disso é ser ansioso como algumas pessoas podem achar – e acham. Ansiedade não é legal, ansiedade não é motivo de orgulho.

Ansiedade dói na mente e dói no corpo, você perde o controle sobre suas preocupações, sobre seus sentimentos… a ansiedade faz você ficar se preparando 24 horas do dia pra quando algo ruim acontecer porque de alguma forma, você tem certeza que algo ruim vai acontecer.  Ansiedade é peito apertado, nó na garganta, vontade de vomitar,  é dor no corpo. Ansiedade seca a boca, treme a mão e formiga o pé.  A ansiedade faz você sentir que a qualquer momento pode cair no choro.  Com ansiedade, você acha que nada do que faz é bom o suficiente.

ansiedade-01

ilustração: Gemma Correll

A ansiedade faz você cancelar planos em cima da hora com pessoas que você queria muito ver, mas às vezes você só precisa ficar sozinho. A ansiedade faz você pedir desculpas demais, faz você achar que está sempre atrapalhando… a ansiedade faz você ficar dias e dias pensando se falou algo que não devia, faz você não conseguir pedir ajuda porque acha que tudo no mundo das outras pessoas é mais importante que te fazer companhia.  A ansiedade faz você ranger os dentes enquanto dorme, acordar com o coração descompassado, com a respiração ofegante. Ansiedade não é legal, ansiedade faz você pensar demais, racionalizar demais… com ansiedade você está sempre medindo as palavras e pensando demais antes de agir.

Com ansiedade, você parece bobo pra quem não tem porque as pessoas não conseguem entender suas preocupações. A ansiedade faz você mentir toda vez que alguém te pergunta se está tudo bem. Mesmo que sua mente esteja te matando, você diz que tá tudo ótimo porque não quer incomodar ninguém com suas preocupações. A ansiedade faz você tensionar cada músculo do seu corpo enquanto lida com suas questões internas e tenta manter o rosto sereno pra ninguém notar. A ansiedade é sentir a todo segundo que tem alguém chateado com algo que você fez ou falou. Com ansiedade, o peso de tudo é dobrado e com ansiedade você sente que precisa cuidar de todo mundo, mas não deixa ninguém cuidar de você.

ansiedade-02

ilustração: Saskia Keultjes

A pessoa ansiosa parece estar evitando as pessoas, mas muitas vezes tudo que ela quer é um abraço. Não é qualquer abraço, é aquele abraço que o outro dá com cuidado, com vontade de estar ali. Quando um ansioso sente o peito de outra pessoa no rosto, é como se por alguns segundos tudo passasse. Um ansioso não quer ouvir que está sendo ridículo ou exagerado, ele só quer saber que é amado independente da mente dele que de vez em quando o sabota. Um ansioso quer que o outro entenda que suas qualidades estão acima da ansiedade, que a ansiedade não determina quem ele é. Se você encontrar uma pessoa ansiosa concentradamente inspirando e expirando repetidamente em um lugar público, não pergunte o que ela tá fazendo… só fique por perto e aja com naturalidade, talvez tente um abraço e uma conversa leve, ela só está tentando manter o controle sobre a mente e o corpo dela.

Se você tem ansiedade, saiba que não está sozinho, que está tudo bem, que alguns dias são ruins mesmo, mas sempre existe outro dia melhor pra compensar. E se você não tem, mas conhece alguém que tem, respeite essa pessoa, ame ela e nunca julgue. Estamos todos tentando sobreviver a esse mundo cão, mas algumas pessoas têm batalhas maiores que as outras. Seja sempre gentil, a gente não sabe pelo que o outro está passando.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

Ninguém é obrigado a gostar de você.

É isso mesmo. As pessoas têm zero obrigação de gostar da gente, muito menos de querer a gente por perto. A gente tem muita dificuldade em lidar com a rejeição, né? E tá piorando. Acho que começa na infância… quando algum colega briga com a gente ou não deixa a gente andar junto ou qualquer coisa do tipo, a tendência dos nossos pais é dizer que aquela pessoa é boba, que ela não merece nossa amizade, que ela é chata ou qualquer outra variação de adjetivo que exclua a verdade: ela simplesmente não gosta de você. As pessoas podem ser boas, divertidas, legais e inteligentes e têm todo o direito de simplesmente não quererem você por perto. Tá tudo bem, você não precisa agradar todo mundo, mas de alguma forma isso é um tabu na infância e as pessoas crescem buscando aceitação e se frustrando com a rejeição.

imgngm2

As redes sociais pioraram tudo. Até aplicativo pra descobrir quem parou de seguir você existe. É uma obsessão por ser aprovado desde de sempre e a tecnologia veio só deixar isso ainda pior. Se a pessoa leu e não quis te responder? Sim, a internet também mostra! As pessoas podem até estarem loucas para acabar um relacionamento, mas se o outro toma a atitude primeiro, o ego ferido de não ser mais desejado fala tão alto que a pessoa até se confunde achando que agora até quer o outro de novo. Isso complica nossa vida, isso complica nossos relacionamentos e isso leva milhares de pessoas a consultórios. As pessoas tomam remédio pra lidar com a dor do não-ser-querido.

Simplifiquemos. Ninguém é obrigado a querer ninguém. E quem quer não é obrigado a sempre querer. Tá tudo bem… Quem já ouviu um “eu não gosto mais de você” sabe que não é a frase mais agradável do mundo, eu já ouvi uns anos atrás, mas foi depois dessa frase que eu parei minhas tentativas de dar certo com a pessoa que me disse essas palavras. Enquanto eu desconfiava que o relacionamento não ia bem por outras razões, tomei algumas providências, mas foi num almoço que ele olhou pra mim e disse que achava que não me queria mais porque não gostava mais de mim. Diante disso, tudo clareou, não tinha mais nada a ser feito. Eu não podia pedir pra ele gostar de mim de novo… isso não se pede. Ele gostou, não gostava mais, cabia a mim pagar meu risoto de camarão e ir pra casa lidar com esse fato.

Alguém não gostar de você não faz de você uma pessoa pior e quem não gosta de você também não é uma pessoa ruim por isso. Gostar tem que ser genuíno, tem que vir naturalmente, tem que ser leve, tem que ser suave. Gostar de alguém e esse alguém gostar de você é tão bonito, não vamos deixar isso feio e pesado transformando em obrigação. Reciprocidade é loteria! Aproveite enquanto ela existe, pode ser que acabe amanhã, pode ser que dure pra sempre, mas a gente não sabe…. então aproveite o bem-me-quer enquanto está no auge, quando vira mal-me-quer não há nada a ser feito. Isso vale pra namorados(as), amigos e até familiares, ninguém é obrigado a gostar de ninguém.

imgngm2

Não deixe que a reprovação de uma pessoa abale o que você pensa sobre si mesmo, não tente ser o que o outro quer, não sofra mais que o necessário. Você é incrível em todas as suas maneiras, mesmo que nem todo mundo que você quer, veja isso. Não diminua o tamanho de uma pessoa porque ela não te aprova, cada ser humano é singular e nenhum escolhe pelo quê o por quem seu coração se alegra, respeite a programação natural de cada pessoa e quando gostar de alguém que também gosta de você, agradeça.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

Você é a pessoa mais importante da sua vida.

Eu sei que tá doendo, sei que ensinaram pra gente que a vida só é completa com um par, sei que estar passando por mais um fim tá te deixando com uma puta preguiça de recomeçar e sei também que você tá se perguntando se o problema é com você e se não é muito tarde pra conhecer um novo amor. Sei que deve estar se sentindo sozinha, sem saco pra explicar pros amigos e pra família o que aconteceu, cansada de responder “ah, a gente terminou” toda vez que perguntam onde ele(a) está quando você aparece em algum lugar sem companhia. Que desgastante é ter a impressão de que você só é você quando está com alguém à tiracolo, né? Eu sei, fizeram a gente acreditar que gente solteira é gente incompleta. Para tudo, esquece, não deixe que te enganem…

vcmidv

Eu te dou minha palavra: você vai entender que era pra tudo ter acontecido exatamente como aconteceu. Esse é o curso natural da sua vida, as dores e os rompimentos fazem parte e são ainda mais importantes pra você do  que os momentos em que tudo esteve bem. Eu prometo que vai ser lindo se redescobrir, sentir o gosto da liberdade e vai ser incrível quando você enxergar o tamanho do amor que você vai conseguir sentir por si mesma. Você vai conhecer um monte de gente nova, mas quanto a isso, eu já adianto que vai ser meio impressionante enxergar a quantidade de gente mala que existe no mundo, mas tudo bem… vida que segue, pessoas incríveis também vão aparecer pedindo nada além da sua companhia. Você vai ficar positivamente surpresa com o apoio de algumas pessoas antigas da sua vida e você vai fazer novas amizades, vez ou outra também vai trocar uns beijos que não vão representar nada, mas faz parte do redescobrimento.

crédito: Adams Carvalho

crédito: Adams Carvalho

Você vai sair às 23:30 de uma quarta-feira pra jantar com amigos simplesmente porque quer fazer isso e não vai precisar explicar nada pra ninguém. Vai assistir aquele filme sozinha num sábado à tarde, vai terminar a noite em um lugar que estava completamente fora dos planos e que, na verdade, até ontem nem sabia que existia. Você vai descobrir que a cidade é muito maior que parece, você vai sentir falta de mais dias na sua semana. Você vai ouvir sua música alta e dormir na hora que bem entender e, se assim quiser, vai poder simplesmente não dormir também. Vai chegar em casa do trabalho e abrir uma garrafa de vinho pra tomar sozinha sentada no sofá. Quando te perguntarem se isso é liberdade ou solidão, pode responder que é os dois. Solidão não é ruim… Você vai encher sua geladeira com tudo que gosta, vai se mimar como nunca! Porque agora é você a pessoa da sua vida que mais precisa de cuidado, amor e atenção.

Sim, acredite, vai passar. Eu não sei quando, pode ser daqui uma semana ou daqui um mês. Pode até demorar um pouco mais, mas em uma quinta-feira qualquer você vai acordar e vai se olhar no espelho com o cabelo bagunçado e com os olhos cerrados e vai entender que você é a pessoa mais incrível do mundo e que você precisa fazer essa pessoa feliz e precisa AGORA. E a partir desse momento, quando você reconhecer o amor da sua vida no espelho, você vai querer se levar pra passear, vai querer apresentar pessoas legais pra você mesma, vai dizer não pro que te violenta com a maior naturalidade do mundo. Você vai começar a se tratar com tanto amor e tanto respeito que vai acabar atraindo só pessoas que te tratam exatamente da mesma forma.

d74f1ee3a9a4a3de220554140bf63b20Seu riso vai ficar mais frouxo, vai gargalhar com facilidade, vai estar tão bem consigo mesma que vai cobrar muito menos das outras pessoas. Você vai dançar sozinha, vai comprar flores pra si mesma, vai descobrir um monte de coisa que gosta e não tinha ideia, vai lembrar de coisas que não fazia há anos e que te fazem feliz! Sua pele vai ficar mais bonita, você vai ligar menos pra maquiagem, vai adorar seu cabelo bagunçado… vai ficar tudo tão bonito dentro de você que você não vai mais tentar se enganar com o que está fora. Você vai pra lugares novos, vai ouvir novas músicas, vai conversar com pessoas desconhecidas sem armadura alguma… vai entender que tudo pode acontecer se você simplesmente deixar a vida seguir naturalmente. Você vai dizer sim pros convites mais loucos, vai planejar viagens, vai ouvir elogios na fila no banco. Você vai estar brilhando tanto que todo mundo vai perceber.

Se hoje está doendo, deixa doer, o processo é exatamente esse. Só peço uma coisa: não sinta pena de si mesma, por favor, nem por um segundo. Entenda que tudo tem um ciclo, que mais um chegou ao fim e não se iluda… esse não é o último ciclo que vai chegar ao fim, isso acontece um monte de vezes durante a vida e a gente precisa encarar isso com menos drama. Faça um balanço das coisas, guarde o que foi bom, agradeça e jogue fora o que te fez sofrer. Você vai aprender a ficar feliz porque as coisas boas aconteceram e não vai mais ficar triste porque elas acabaram. A ideia é mudar a ótica e estar aberta ao que vier… a vida vai ficar bonita de novo.

Segue firme, tá doendo, mas vais passar. Cuide bem de você, você é a pessoa mais importante da sua vida e só depois que entender isso é que você vai estar pronta pra abrir a vida pra outra pessoa de novo.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter