Sobre amor, medo e coragem.

“PAREM DE TER MEDO DE DEMONSTRAR!!! Pode me mandar textão, áudio com mais de 2 minutos, ligar depois das 11, gritar meu nome na janela, gargalhar de madrugada… Pod vim (sic) fazendo barulho! Porque gente fria pra mim, é gente morta.”

Tem uma imagem com esses dizeres sendo compartilhada no facebook por muito mais pessoas que eu imaginei que compartilhariam… E sempre a legenda é sobre como não fazer isso é coisa de gente fria. Ué, estaria eu morta e ainda não me contaram? Não podia me identificar menos com uma coisa, mas em minha defesa tenho a dizer que não sou medrosa em quase nada na minha vida, muito menos em demonstrar sentimentos.

SH 03

crédito: Sara Herranz

Pra mandar textão, áudios de 70 minutos, ligar depois das 11 e gritar na rua não precisa de coragem. Algumas doses de vodka e qualquer um já faz isso tudo na maior cara de pau. Coragem, meu amigo, a gente precisa é pra olhar no fundo do olho de uma pessoa às 10 da manhã e dizer um “eu te amo” com todas as letras, sem tremer e sem gaguejar. Coragem a gente precisa é pra mandar só três palavras no meio da noite “sinto sua falta”. Amar com discrição não é amar menos. Ser objetivo não é ser frio. Gente medrosa se esconde em palavras desesperadas que rodeiam e rodeiam e rodeiam e no fim criam 90 possibilidades de interpretação. Coragem mesmo é falar uma frase simples e objetiva, no seco, sem chance de deixar o outro com dúvida.

SH 01

crédito: Sara Herranz

Acho que não tem regra pra amar, pode amar gritando na rua sim, pode amar com serenata, com carro de som, pode amar com desespero, com áudio, com textão, com declarações diárias, pode amar até com um único perfil no facebook pra você e seu mozão, pode amar como quiser, como te fizer feliz, mas não espalhe por aí que quem não ama como você tem medo, é frio e é morto.

SH 02

crédito: Sara Herranz

Te deixo amar no escândalo, mas me deixa amar baixinho. Do meu amor e da minha coragem quem sabe sou eu.

Segue lá também: YouTubeInstagram | Facebook | Twitter

8 comentários sobre “Sobre amor, medo e coragem.

  1. Mari Guimarães disse:

    Nossa, Hari. Eu amei! Pra falar a verdade nunca tinha pensado desse jeito, mas é verdade demais. Não é porque alguém não te ama do jeito que você espera, que significa que não ama. O importante é amar, não importa como.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s