Deixa ser 

Desde que a gente dá nosso primeiro choro começa a cobrança incessante pela nossa próxima etapa. Nos primeiros anos, coitados dos nossos pais. Começam a obrigação de dar satisfações e a espera pelo curso na natural da vida vira uma sucessão de cobranças e ansiedades! Ainda não nasceu o primeiro dentinho? Ainda não anda? Já levou ao pediatra pra saber se tá certo? Já falou a primeira palavra? E a escola, quando começa? Quando termina? Já decidiu pra que vai prestar vestibular? Essa faculdade não tá demorando muito não? Quando se forma? Ihhh, demorou pra começar a trabalhar, tá mandando currículo? E os namorados (as)? Vai ficar pra titia (o)? Tá namorando, quando vai casar? E o filho vem quando? Já comprou a sua casa ou vai morrer no aluguel? Quando você vai deixar de trabalhar pros outros e virar chefe? Quando vai se aposentar? E de repente estamos respondendo sobre nossos filhos tudo que perguntavam sobre a gente aos nossos pais e o ciclo da pentelhação nunca tem fim. Ê, encheção de saco… Nessa, a vida passa e nós vivemos ela inteira dando satisfações sobre coisas que, teoricamente, deveriam ser naturais, leves e menos graves.

A gente vive uma vida cada vez mais ansiosa e esquecemos de comemorar as nossas pequenas conquistas porque estamos ocupados demais projetando a próxima etapa e prestando satisfações a todo mundo que parece estar mais preocupado que nós mesmos quanto a nossa vida. Na próxima vez, antes de perguntar, pense se é mesmo relevante. É muito chato ter que explicar pros outros que o nosso tempo não precisa ser o mesmo e que a gente prefere aproveitar o agora a ficar imaginando quando o próximo “check” da lista padrão da vida vai ser dado. Viva la vida!

Segue lá também: Instagram | Facebook | Twitter

8 comentários sobre “Deixa ser 

  1. claudiakroeger disse:

    Também fujo dos padrões sociais…as pessoas esqueceram de viver a vida de fato..e passaram a seguir apenas uma linha…vc tem q viver p trabalhar e se sustentar pra depois sustentar seus filhos e alguns morrem neste meio do caminho…..não eh obrigatório ser rico…casar…ter filhos….é obrigatório ter sonhos…viver….se importar menos…

  2. Thalia Padilha disse:

    Hari, eu te acho o máximo! Depois de ter lido seu blog, resolvi compartilhar alguns dos meus textinhos pessoais com amigos próximos. Você me inspira com suas palavras doces e amigas, e me passa uma felicidade interior, e uma vontade de ser melhor pra mim, e dar mais paz ao mundo! Você é demais.

  3. Gabriela disse:

    Adorei, Hari! Incrível como as pessoas têm essa “ânsia” de fazer tudo dentro do padrão. Alguns simplesmente levam a vida de outra forma e não devem ser cobrados por isso! 😘

  4. Karol disse:

    Olá, Hari! Sempre muito prazeroso ler os teus textos aqui ♡. Esse, em particular, me lembrou muito os livros do Bauman, que tratam justamente sobre essa “ansiedade” constante que as pessoas no ambiente pós-moderno vivem. Caso se interesse, recomendo bastante a leitura do livro “modernidade líquida” dele. Um beijo grande pra ti!

Deixe uma resposta para Thalia Padilha Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s