Pretty hurts.

Quando eu tinha uns 11 anos, eu era bem gordinha, assim como na maioria dos anos que vivi até hoje. Eu estava super apertada pra passar em matemática, era fim de ano e eu precisava de um 10 pra passar. Eu fiz algumas aulas particulares e estava com a matéria afiadíssima, na última aula o professor me deu um papai noel de chocolate e pediu que eu o comesse antes da prova porque estimulava o raciocínio. No dia da prova, 5 minutos antes de ir pra sala, me tranquei no banheiro e, sentada no vaso sanitário, comi o chocolate. Eu me escondia pra comer por medo de ser alvo de piada, não queria ninguém apontando pra mim e dizendo “olha lá a gordinha comendo!”

Eu tinha 11 anos, mas a cobrança pela aparência começou muito antes e nunca mais acabou. Assim é pra todo mundo e eu odeio que assim seja, ontem vi um diálogo em que uma menina dizia que era muito baixinha (1,60m) e que o ideal para ela seria pesar 35kg. Gente, 35kg é o peso da minha mala em uma viagem mais longa (pelo menos na volta). Isso me deixa triste, a cobrança pela perfeição é uma doença, um câncer, enlouquece pessoas sãs e esvazia pessoas inteligentes. A cobrança pelo visual é uma ameaça às novas gerações, mais do que foi a qualquer outra. Outra coisa que me deixou bem impressionada e contra essa ditadura toda foi o caso da Andressa Urach que, ao ceder aos padrões irreais que foram estabelecidos, se sujeitou a procedimentos insanos pra engrossar as pernas e está na UTI há quase 20 dias por complicações decorrentes da vaidade sem limites… Triste.

Eu tô aqui escrevendo e dividindo meu segredo de infância com vocês porque acabei de ouvir, mais uma vez, a música Pretty Hurts da Beyoncé, toda vez que a ouço, fico encucada. Eu fico inquieta porque eu odeio minhas pernas tortas, meus cabelos brancos, meu peso sempre acima do que dizem “ideal”… E me amar acima disso tudo é um exercício diário, eu até que consigo, mas sei que muitas e muitas e muitas pessoas não conseguem. Por isso, querida dividir com quem não conhece, a tal da música. Acho o combo música+clipe um soco no estômago e um chacoalho na mente:

Eu colocaria a letra original, mas ninguém é obrigado a falar e entender inglês, por isso já vou colocar direto a tradução:

Mamãe dizia, “Você é uma menina bonita”
O que você pensa, não importa
Escove seu cabelo, corrija os dentes
O que você veste é o que importa

Apenas mais uma etapa
O concurso manda a dor embora
Desta vez, eu vou levar a coroa
Sem cair no chão, no chão

A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
A perfeição é um vício da nação
(A beleza dói, a beleza dói)
A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
Estou tentando consertar algo
Mas você não pode consertar o que você não pode ver
É a alma que necessita de cirurgia

Cabelo loiro, peito liso
A TV diz que maior é melhor
Praia do Sul, sem açúcar
A Vogue diz que
Mais magra é melhor

Apenas mais uma etapa
Em um concurso a dor foi embora
Desta vez, eu vou levar a coroa
Sem cair no chão, no chão

A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
A perfeição é a doença de uma nação
(A beleza dói, a beleza dói)
A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
Tentando consertar algo
Mas você não pode consertar o que você não pode ver
É a alma que necessita de cirurgia

Não é nenhum médico ou terapêutico que pode tirar a dor
A dor está dentro
E ninguém te liberta de seu corpo
É a alma, é a alma que precisa de cirurgia
É a minha alma que precisa de cirurgia
Sorrisos de plástico e negação só pode levá-lo para longe
E você quebra quando assina os papéis no escuro
Você deixou um espelho quebrado
E os cacos de uma menina bonita

A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
A perfeição é a doença de uma nação
(A beleza dói, a beleza dói)
A beleza dói
Brilha a luz sobre o que é pior
Tentando consertar algo
Mas você não pode consertar o que você não pode ver
É a alma que necessita de cirurgia

Quando você está completamente sozinha
E deitada em sua cama
A reflexão começa dentro de você
Você está feliz com você mesma?
É apenas uma forma de mascarar
A ilusão foi derramada
Você está feliz com você mesmo?
Você está feliz com você mesmo?
Sim
Ah, ah

Pra completar o post, deixo vocês com uma música super alto astral da Meghan Trainor que está longe de ser miss USA, mas que se diverte e adora não ser o que os outros esperam que ela seja:

Sim, é bem claro, eu não visto 38
Mas eu posso me sacudir, me sacudir, bem
Como eu deveria fazer
Pois eu tenho aquela coisa
Que todos os meninos procuram
Todas as gostosuras nos lugares certos
Eu vejo o trabalho das revistas
Com o photoshop
Sabemos que aquela merda não é real
Vamos agora, faça isso acabar

Se você tem beleza beleza apenas
Se erga
Porque cada centímetro de você é perfeito
De baixo até o topo
Sim, a minha mãe, me disse
“Não se preocupe com o seu tamanho”
Ela diz, “Os meninos gostam de um pouco mais de bunda
Para segurar à noite”
Você sabe que eu não serei nenhuma
Boneca barbie siliconada
Então, se é disso que você gosta
Então vá em frente e mexam-se!

Porque você sabe que eu sou mais um corpo violão
Um corpo violão, não um tipo flauta
Sou mais um corpo violão, um corpo violão, não tipo flauta
Sou mais um corpo violão, um corpo violão, não tipo flauta
Sou mais um corpo violão, um corpo violão

Eu estou trazendo as bundas de volta
Vá em frente e avise as
Vadias magrelas, hey!
Não, eu só estou brincando, eu sei que você
Pensa que está gorda
Mas eu estou aqui para dizer-lhe que
Cada centímetro de você é perfeito
De baixo até o topo!

Sim, a minha mãe, me disse
“Não se preocupe com o seu tamanho”
Ela diz, “Os meninos gostam de um pouco mais de bunda
Para segurar à noite”
Você sabe que eu não serei nenhuma
Boneca barbie siliconada
Então, se é disso que você gosta
Então vá em frente e mexam-se!

Espero que a reflexão seja diária assim como é pra mim… Só a gente pode convencer a gente mesma que a gente não precisa ser o que querem que a gente seja. Só a gente ter o poder de ser e querer ser muito mais que um manequim 36, uma pele impecável e um cabelo perfeito. Ah, a tradução peguei direto do Vagalume, ok? 🙂

12 comentários sobre “Pretty hurts.

  1. Letícia disse:

    Eu sempre venho aqui, acabo não comentando (falha minha), mas hoje me vi obrigada a parabenizá-la pelo post. Eu também já passei pela fase em que estava acima do peso e todo mundo tirava sarro e depois estava magra demais e adivinha? mais gozação. Moral da história: as pessoas NUNCA estão satisfeitas com os outros, exatamente, com os outros. É muito fácil falar que o outro tá magro demais ou gordo demais sem olhar para si e sem saber se ele está passando por algum problema, se não tá nem aí, se gostaria de mudar etc. Apontar o dedo pros outros é tão fácil. Depois de passar pelos dois extremos eu, hoje, já com mais idade e maturidade, não tô nem aí. O meu propósito de vida e de sucesso sempre foi completamente desvinculado com beleza e corpo perfeito e, pra ser sincera, às vezes eu até olho meio torto para esse povo insuportavelmente fitness que faz loucuras pela dieta perfeita. Cada um com o que deseja, e que sejamos feliz assim mesmo. Respeitar a individualidade de cada um, tão simples, só falta o pessoal colocar em prática, não é mesmo?
    Amei seu post! Parabéns! Beijos, Hari! :*

  2. Nathalia disse:

    Realmente, também me vi na obrigação de parabenizá-la pelo post! Tu és uma pessoa maravilhosa, e sempre que pode transmite um pouco de alegria, ternura e compaixão através das redes sociais. Parabéns, mais uma vez!

  3. Alexandra de Morais disse:

    Hariana,
    Sua sensibilidade é incrível.
    Em um mundo onde imagem é tudo! Suas crônicas é tudo o que pessoas normais como eu preciso ler para me lembrar justamente que ninguém é igual!!!

    Obrigada!
    Bjo grande!

  4. Vanessa Nogueira disse:

    Graças a Deus aprendi aceita como realmente sou. Sempre foi a magrela da sala, a garota com o braço tão fino que as pulseiras paravam na mão, a garota de cabelo cacheado – mas na verdade cabelo “ruim” com dizem, pq a final cabelo bonito é o cabelo liso, como as mídia sempre destacou. Na verdade o padrão brasileiro é de mulheres com um corpo escultural, cheio de curvas.
    Contudo ninguém pensa que as meninas magra demais, são tão descriminadas quanto as gordinhas. Mas realmente é importante saber quem você é, esquece os outros e o que eles querem que você seja. Então hoje em dia eu me aceito, e adoro saber que diante de Deus sou única e totalmente aceita.

  5. Flávia disse:

    Hariana,

    Este post foi demais! É muito difícil viver presa a essas regras da sociedade. Fica complicado se auto aceitar quando todos (colegas, familiares) impõem padrões e querem que você se encaixe neles. Vivi isso na pele na minha pré-adolescência e, ainda hoje, já adulta, vivo um pouco disso. A diferença é que hoje em dia estou mais auto confiante e aprendi a me amar do jeito que sou. Como você disse, é um exercício diário se amar, mesmo as vezes não sendo tão fácil assim. A beleza não é só externa e, na verdade, o que vale mesmo é o que somos por dentro! E você é linda é um exemplo de beleza por fora e por dentro 🙂 Obrigada por expor o seu ponto de vista e compartilhar sua experiência.

    Um beijo :))

  6. Grazieli Becker dos Santos disse:

    Assino embaixo. As pessoas são muito mais lindas sendo o que são, somente com a sua naturalidade e ponto final. É isso que está faltando para o mundo, acordar pra vida e parar de cobrar esta perfeição toda. Porque é fato, se você estiver gorda ou magra, vão te julgar por um motivo ou por outro. Então, que se exploda!

  7. ideiaforadehora disse:

    Ah, Hari. É tão sufocante essa obrigação de beleza que a gente passa, não é mesmo? Também passei por tudo isso, desde meus 6 anos! Hoje, é uma luta diária comigo mesmo. Ser feliz, me amar e acreditar em mim. Essa música da Beyonce é realmente um soco no estômago e toda vez que ouço uma lágrima sempre escapa. É tudo mecanizado, artificial, temos que ser de tal forma e assim, assado! Ninguém é perfeito e para que tanta cobrança? Ouvi, recentemente, essa última música que você indicou que passou no TVZ, e formulei um post pouco parecido com o seu, mas sempre travo quando vou escrever algo do tipo. A cada dia é uma vitória, e você é linda, Hari, assim como você mesmo postou no instagram, mesmo que a TV, as revistas e a internet não diga! Somos lindas, independente de cabelo, dentes, corpo ou seja lá o que for!
    Um beijo e abraço imenso,
    Mila.

  8. Notas sobre uma vida disse:

    Cara, que demais! haha Ler esse texto em plena segunda-feira de manhã é libertador!!! Vivemos em uma sociedade grotesca que exige que sejamos magérrimas. Claro que eu não me enquadro nisto, e nunca estive perto em fazer parte dos grupos seletos. Mas sempre fui muito feliz! Até hoje por medir 1,62 e pesar 67 kg “sofro” diariamente a pressão dentro e fora de casa por ter coxas e bumbum. Vez em quando isso me sufoca e me faz viver uma maratona entre trabalho/faculdade E academia. fechar a boca, fechar a boca, fechar a boca, tudo bem se voce morrer de fome as vezes “feche a boca”. Arghhhh (!!!!!) Ler tudo isso e as musicas, e olhar pra mim lendo esse post foi incrivel. Claro que devemos cuidar da alimentação, não exagerar e comer o suficiente, mas nos aceitar e ser feliz acima de tudo é a verdadeira liberdade.
    Obrigada por compartilhar tudo isso! Foi demais..

  9. ;) disse:

    Engraçado ler “35kg é a minha mala”, eu tenho 22 anos 1,60 de altura e peso 38kg sofri preconceito a vida toda, e apesar de ser sempre diagnosticada como “saudável”, com 21 anos descobri um sopro no coração. Continuo sofrendo preconceito e tendo que ouvir “essa menina não come por isso está tão magra”, e é por isso que eu leio posts assim vitimizando “gordinhos” e comparando o peso de pessoas com os de malas que eu tenho vontade de vomitar ( e cancelar minha internet).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s