Rótulos são para geleias.

Você é católico? Por que manda flores a Iemanjá no reveillon? Você está namorando uma menina? É lésbica? E o Pedrinho que você namorava até ano passado? Vegetariano, mas e o creme que é testado em animais, por que está aí na sua bancada? Achei que você era de esquerda, por que está defendendo tanto o Aécio Neves? Nossa, viu que horrível a Márcia? Sempre disse que não bebia e tomou um chopp no happy hour da empresa. E aquele roqueiro no pagode? E a crente na balada? E o cult vendo vendo filme de super herói? Que falsos! Até quando a gente vai ficar rotulando os outros e nos auto rotulando? É possível ter fé sem religião, é possível ir na igreja num domingo e no centro espírita na semana seguinte, é possível falar em Jesus Cristo e pedir uma ajudinha pros orixás, dá sim pra admirar Buda e ter um São Jorge na sala de casa. É possível se importar com os bichos sem se auto-intitular vegetariano, pode não comer só carne vermelha e comer a branca, dá pra comer a branca e não comer a vermelha. Dá pra comer tudo e não usar couro, dá pra não comer nada e usar cosméticos testados em animais. Dá pra levar uma vida saudável e comer batata frita, dá pra ser careta um dia e encher a cara no outro. Quem são os outros pra exigir que as nossas próprias escolhas façam sentido? Posso votar no candidato do PT pra governador e no do PSDB pra presidente. Dá pra baixar Luan Santana e ir no show do Iron Maiden, sim! Dá pra namorar meninos e meninas, nada mais cafona e constrangedor que “opção sexual”. Eu posso fazer mil opções diferentes, ter um zilhão de opiniões antagônicas durante a vida e quem são os outros pra julgarem? Nossas atitudes, desde que não firam o direito e a moral do próximo, só precisam fazer sentido pra gente mesmo. Comece por você e não se rotule, é uma prisão viver sob etiquetas, é sufocante viver sob os olhares julgadores e questionadores dos outros que nada deviam ter a ver com suas escolhas que afetam somente a você e sua vida. Nós não somos nada, nós passamos a vida estando. Estar não é ser, podemos estar em infinitos estados ao longo da nossa vida e deve ser chatíssimo se obrigar a ser em um quadrado limitado. Não deixemos que nos questionem e nem que exijam sentido nas nossas decisões. Eu posso querer ser artista de cinema um dia e funcionária pública no outro, quero viver de acordo com as minhas próprias regras e  o que faz sentido dentro das fases da minha vida. Guarde seus questionamentos pra você, procure sentido na sua própria vida e me deixa viver na diversão das minhas oscilações, guarde os rótulos para as geleias, eu sou exemplar único no mundo, você jamais me entenderá.

BeYouBravely1

Seja você, corajosamente.

12 comentários sobre “Rótulos são para geleias.

  1. Anne Louise disse:

    Gosto muito dos seus textos. Queria te falar uma coisa, não tem nada a ver com o post, mas esses dias eu tava ouvindo uma cantora francesa que eu gosto muito, me lembrei de você e me perguntei se você já escutou, porque acho que você iria gostar, a música que ela faz talvez te agrade, e sei que você adora coisas made in france. O nome dela é Zaz.

  2. Mari disse:

    É que se você vota no Aécio, fere o direito de muitos (e não estou me referindo a você, mas a quem vota em empresário vinculado aos interesses públicos). A vida não é tão simples quando não se está sentado no banco dos privilegiados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s