A culpa é de quem?

Em uma rede social da vida, estabeleceu-se uma discussão sobre um vídeo onde uma menina de onze anos é assediada pelo professor. Eu nem vi o vídeo e nem pretendo, essas coisas me deixam com muito nojo, prefiro poupar meu estômago. Sei que em determinado momento, pessoas começaram a comentar que a culpa era da garota que se insinuava e que ela bem que estava gostando das carícias. Aí é nessa hora que a gente olha pros lados e pensa, tá todo mundo louco mesmo ou sou só eu que não estou acompanhando? Nessa hora dá vontade de soltar um palavrão e chacoalhar as pessoas, é assustador que alguém consiga culpar uma criança de onze anos pelo descontrole sexual de um adulto.

Acho que o mundo já tá bom de acabar mesmo e ver se alguma coisa muda ao começar de novo, a culpa não é mais do ladrão, é do cidadão que atendeu o celular no meio da rua. O sequestrador tá coberto de razão, a culpa é do sem noção que comprou um carro grande que chama atenção e custa 300 mil reais. A culpa não é do político que mentiu e roubou, é do eleitor ingênuo que acreditou no discurso da TV. A culpa não é do estuprador, é da mulher que exagerou no decote. Invadiram sua casa e levaram tudo, a culpa é sua também que não colocou uma proteção adequada com choques, câmeras, alarmes e terror. Envenenaram seu cachorro? Lide com isso: a culpa também é sua que deixou ele perto do portão.

Saudade do tempo em que o bom era regra e o mau chocava, agora é assim: todo mundo é mau até que se prove o contrário e cabe a cada um tomar as devidas precauções para que não tenha seus direitos básicos violados. Como é, meu Deus, que a gente parou aqui? Onde volta? E o que assusta mais é ver que para as pessoas – principalmente para as mais novas – a realidade é essa mesmo, a percepção é clara, a maldade está em tudo, se você foi vítima, a culpa é sua e da sua displicência, da sua falta de cuidado.

Desisto.

Nas grandes cidades do pequeno dia-a-dia, o medo nos leva a tudo, sobretudo a fantasia. Então erguemos muros que nos dão a garantia de que morreremos cheios de uma vida tão vazia (…) Nas grandes cidades de um país tão violento, os muros e as grades nos protegem de quase tudo, mas o quase tudo quase sempre é quase nada e nada nos protege de uma vida sem sentido.”

(Engenheiros do Hawaii – Muros e Grades)

10 comentários sobre “A culpa é de quem?

  1. Cahmila Vidal disse:

    Realmente é uma realidade, você deixar de viver para poder manter-se vivo, e nessa semana em especial com alguns fatos que aconteceram, me toquei que além de tudo isso, as pessoas perderam totalmente a fé. Outro dia passou na TV uma moça que na Dutra indo para faculdade, com apenas 18 anos em seu carro blindado, levou um tiro na nuca em uma tentativa de assalto e não sobreviveu, alguns dias depois uma adolescente de 15 anos se enforcou por causa do ex-namorado. Foi-se o tempo que perigoso era andar com as pessoas erradas e que chorar e ouvir musica de fossa resolvia todos os problemas, foi-se o tempo, querida!

    Adorei ler e ver mesmo que poucas, ainda existem pessoas que percebem o quanto falta amor nesse mundo! Um beijo, se cuida!

  2. Nicole disse:

    Concordo tanto com o seu texto que meu deu até uma dor de estômago lendo, fico louca quando arranjam desculpas para o criminoso e transferem a culpa para a vítima, dá vontade de gritar e sacoalhar a pessoa até o senso entrar nela.

    Discuti com um homem (o gênero é relevante aqui) exatamente por isso essa semana. Conversando sobre o absurdo de a taxa de estupro ter superado a de homicídios dolosos ele me solta um “mas vocês também são muito distraídas…” não há o que justifique estupro! Não é distração da mulher, não é porque ela tava bêbada, não era porque a roupa dela era curta ou porquê antes ela estava flertando com o cara que dá o direito a ele de cometer uma atrocidade dessas!

    Fico desesperada ao perceber que realmente a vítima está sendo culpada e isso é tão normal que ninguém percebe o absurdo que é fazer uma coisa dessa.

    Não devia ficar feliz por alguém ter a mesma opinião que eu, como você, mas fico porque quer dizer que esse mundo talvez tenha jeito.

    Beijos!

  3. Camila disse:

    Incrível desabafo, incrível crítica, incríveis colocações. Parabéns pelo texto, tanto pelo grito quanto pela satisfação em ler algo tão lúcido e inteligente. Conforta. Não estamos sozinhos olhando com estranheza – e assustados – para o mundo. Salvemos-nos o quanto pudermos!

  4. Clara disse:

    Concordo com você e me sinto péssima em não poder fazer nada sobre isso. Péssima mesmo! É triste ver como o ser humano é capaz de agir de tal forma, e não sei o que me indigna mais, se é quem faz, ou quem culpa quem é claramente inocente. Mas me pergunto se algum dia o bem já foi regra. Somos historicamente repletos de fatos tão ruins quanto esses… A exploração do indivíduo sempre esteve presente entre nós, desde a escravidão, das loucuras de Henrique VIII, da perseguição das “bruxas” da Idade Média… enfim. O pior de tudo isso, é que nunca foram exceções, mas muitas vezes tratados como algo normal e da época! Apesar disso, por mais que pareça utopia, eu acredito profundamente que estamos, cada vez mais, caminhando em direção a um futuro melhor… Sei como é se indignar com essas coisas, me pego refletindo sobre isso todo o tempo… mas a gente precisa parar e olhar pro lado bonito das coisas, de vez em quando (eu sei que você faz isso com frequência só pelos seus posts!). Aqui vai uma dica legal: http://aboanoticiadodia.tumblr.com/

    Beijos e parabéns pelo texto!

  5. Kamila disse:

    Hariana, vi no seu Instagram que você tornou-se (ou está no processo) vegetariana.
    Você podia fazer um post sobre o assunto né.
    Sobre a transição, pessoas que tbm são, dicas para quem está tentando, dados, etc!
    Beijos

  6. Carol disse:

    Olá Hariana…. Parabéns de verdade pelos seus textos. Cada vez que entro aqui para mim é uma caixinha de surpresas que sempre me surpreende com coisas maravilhosas! Esse seu texto me arrepiou; conseguiu transmitir tão bem coisas que passavam pela minha cabeça por esses dias. Você tem um talento incrível, escreve lindamente. Que a vida lhe proporcione muitas coisas boas.

  7. Paloma disse:

    Nossa!! Você conseguiu expressar uma angústia que tenho há um tempo! Sabe quando bate aquele desanimo com tanta coisa ruim acontecendo com as pessoas, com a cidade, o planeta…? Porque é isso mesmo que você escreveu, hoje em dia, o mau está em tudo e temos nos privado de fazer tanta coisa por causa disso… Criança não brinca na rua, no parque. As pessoas tem medo de sair de casa. A culpa não é de quem tá errado, é nossa porque a gente deu “vacilo”. As crianças e adolescentes crescendo em uma sociedade egocêntrica, onde as pessoas só enxergam seu umbigo e sua vida e não veem que tá tudo errado!! Não pensam no próximo, são oportunistas! Porque hoje em dia, como você falou, o mau que se dá bem, que está certo. E esse conformismo é revoltante e ao mesmo tempo desanimador. E pior ainda é aquele sentimento de impotência que dá sabe?

    Adoro seu blog e do pouco sobre o muito que você pensa!!
    Beijos e tudo de bom!

  8. Karen disse:

    Olá Hariana,
    ótimo texto,reflete exatamente o que penso sobre o caos em que a sociedade se encontra,e o que mais assusta,não é a situação em si,mas a posição das pessoas em relação a isso,como todos estão conformados e ainda julgam uns aos outros.
    Nunca me conformei com essa violência,principalmente no tocante à violência urbana,assaltos. Fico inconformada quando alguém vem reclamar porque comprei um celular mais caro,ou porque fico usando uma bolsa,ou relógio quando estou de ônibus. O conformismo das pessoas e ainda mais a fácil adequação a essa loucura me deixam revoltada.
    “As grades do condomínio são para trazer proteção,mas também trazem a dúvida se não é você quem está nessa prisão.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s