Como recuperar sua autoestima

Eu separei esse assunto em das partes porque eu queria deixar de fora da discussão a questão estética. Quantas vezes você não viu uma pessoa evidentemente muito bonita se queixando de uma baixa autoestima? Tenho certeza que muitas e que muito provavelmente você achou que era papo furado… afinal, como ela pode estar se sentindo mal com ela mesma se ela é tão linda?

O que acontece é que gostar de si mesmo não é físico, é muito mais profundo com isso. Uma baixa autoestima é fruto de muita insegurança. E essa insegurança faz com que a pessoa se coloque em situações que só agravam ainda mais e esses sentimentos de fraqueza, insegurança, frustração e desamor só aumentam em um eterno círculo vicioso.

Acredito que a chave de uma boa autoestima seja a autoconfiança. E muitas vezes a gente já está tão afundado na insegurança que parecer ser impossível recuperar a fé e o amor por si mesmo, né? Mas só parece… esse é só mais um truque da mente. É imprescindível que se trabalhe isso internamente o quanto antes porque nossa autoestima baixa faz com que a gente aceite relacionamentos abusivos, empregos que nos exploram, situações que nos violentam e amizades tóxicas simplesmente porque acreditamos que a gente merece aquela porcaria toda… a gente se ama tão pouco que não imagina que a gente merece só coisas boas. A baixa autoestima faz com que a gente não se arrisque em oportunidades promissoras por medo de falhar, faz com que a gente fique eternamente numa falsa zona de conforto que de confortável não tem nada. É só uma zona de definhamento, onde nada de bom vai acontecer e a gente só vai ficar com pena de si mesmo.

87ff06c0ff30cb1db932cdfd6896501eRecuperar a confiança em si mesmo não é uma coisa que acontece de repente ou da noite por dia. São pequenas conquistas e pequenos exercícios diários. Algumas coisas me ajudam e me ajudaram até aqui e eu quero dividir com vocês… a primeira dica que eu daria: desafie-se. Não comece com algo grande, a soma de pequenas conquistas tem um poder transformador. Coloque pequenas metas… pode ser ler 20 páginas de um livro por dia, passar 2 dias sem comer chocolate, acordar meia hora mais cedo por uma semana, ir para a academia 3x por semana, visitar um parente diferente por semana durante dois meses.  Essas pequenas metas, conforme você for concluindo, vão te fazer recuperar um pouco da confiança em si e vão te ajudar a deixar de lado a autossabotagem. Quando tiver recuperado um pouco da sua fé em si, desafie-se de verdade a algo maior. Vencer medos! O medo de dirigir, o medo de altura, de água… isso pode ser transformador.

Diariamente, ao acordar, se olhe profundamente no espelho, dentro dos seus olhos… não deixe que os olhos desviem para o que você julga ser defeito. Olhe no fundo dos olhos e repita palavras de amor, de motivação… ou até mesmo elogios! Elogie-se, parabenize-se. Diga o quanto você pode ser incrível, enalteça suas qualidades, lembre de tudo que já conquistou até aqui.

Pratique um esporte. Eu posso dizer que minha autoestima é dividida em duas partes: antes e depois de correr uma maratona. Correr 42km teve um efeito na minha mente e na minha percepção sobre mim mesma que nunca mais se apagou. Eu mudei definitivamente. O esporte é uma arma poderosíssima para recuperar sua confiança porque quando você começa qualquer esporte, você inevitavelmente vai ser ruim, mas conforme vai treinando, sua evolução vai ficando evidente e isso se transforma em um poderoso sentimento de superação.

Elogie pessoas e ajude pessoas. Conhecidos ou desconhecidos. Colegas ou amigos. Qualquer pessoa… quando você ajuda um cego a atravessar a rua, quando carrega uma sacola de compras de uma idosa com dificuldades, quando não corre pra fechar a porta do elevador quando o vizinho chega, quando dá bom dia no elevador, quando elogia a roupa de um colega de trabalho que não tem contato, quando oferece o lugar pra sentar no ônibus, quando ajuda uma pessoa que não está passando bem, quando divide um prato de comida com quem tem fome, você está fazendo a diferença na vida dessa pessoa. E perceber que uma atitude sua teve um impacto positivo na vida de uma outra pessoa faz com que um profundo sentimento de realização tome conta de você e isso acaba virando um vício! Ajudar o outro faz bem pro outro e 3 vezes melhor pra gente mesmo. Reconhecer-se importante no dia ou na vida de alguém faz com que a gente se sinta muito melhor com a gente mesmo.

Tome pequenas decisões. Abandone um pouco a mania de dizer “tanto faz” ou “você que sabe”. Entenda que suas vontades têm valor e também precisam ser ouvidas. Quando estiver com outra pessoa, passe a de vez em quanto escolher a música, o que vão comer, o filme que vão assistir, o lugar onde vão passear. Quando você decide algo, por menor que seja, e o outro aceita, você aos poucos vai entender que o que você quer e pensa também tem valor.

Experimente também discordar. Quantas vezes você não aceitou uma situação ou uma opinião de outra pessoa calado sem coragem de usar a própria voz? Experimente discordar, não precisa começar com uma grande polêmica, mas se você não gostou de um determinado filme que todo mundo gostou, por exemplo, exponha seu ponto. Você vai ver que você vai se sentir muito bem por não ter concordado com algo que não queria.

É preciso que a gente enxergue valor em quem a gente é, no que a gente pensa, no que a gente faz e no que a gente fala. Quando desrespeitamos quem nós somos na esperança de agradar os outros, nós nos diminuímos e damos carta branca pra que as outras pessoas nos tratem com o mesmo desrespeito e falta de amor que nos tratamos. É como muito bem disse Rupi Kaur uma vez: como a gente se ama que a gente ensina o outro a nos amar.

Eu sei que o processo pode ser difícil e lento, mas é preciso que a gente se esforce a fazer pequenos avanços dia após dia. O que era muito difícil no começo, vai ficando mais natural com o passar do tempo. Experimente!

E se você que tá lendo tiver alguma outra coisa pra acrescentar nesse processo muitas vezes difícil, divide aqui nos comentários. ❤

E como no último texto, também tem a versão em vídeo pra quem é de vídeo.

Um beijo!

Hari

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

 

O Corpo e a Autoestima

Que a pressão pra que a gente se encaixe nos padrões existe e é extremamente nociva, todo mundo já sabe… mas existe um novo tipo de pressão que tem aparecido que é preciso estar muito atento.

Muitas pessoas na internet estão levantando a bandeira da autoestima e isso é lindo, corajoso, válido e extremamente necessário, mas é preciso muito cuidado e muita responsabilidade na hora de nos  posicionarmos, pois transferir a pressão de se encaixar num padrão para a pressão de se amar a todo custo não ajuda em muita coisa. Cada pessoa tem seu tempo e suas questões, não existe um botão onde se aperta e tudo muda!

selflove

ilustração: Malota

Na minha luta por uma autoestima um pouco melhor, eu passei por muitas fases e hoje acho que estou muito melhor do que jamais estive, mas ainda existe um caminho a se percorrer e o exercício é diário, mas existe uma coisa que eu entendi que mudou todo o meu processo. Por muito tempo acreditei que pessoas com autoestima alta eram pessoas que amavam tudo sobre si… amavam o que julgavam feio em si. O feio e o bonito são conceitos muito subjetivos, o que julgo feio em mim pode ser justamente o que alguém vê de bonito em mim, mas aqui é tudo sobre como a gente enxerga a gente mesmo.

Eu via aquelas mulheres super bem resolvidas de repente amando cada aspecto sobre si e me frustrava porque por mais que eu me tratasse com muito amor e respeito, eu continuava não gostando das minhas pernas, meus cabelos brancos, meus pneuzinhos… por que só eu não conseguia amar cada centímetro do meu corpo? E um belo dia eu entendi que eu estava fazendo tudo errado, tentando chegar naquele estágio de autoestima de forma totalmente errada. Eu entendi que não era nada disso!

Pra mim, o segredo é ter total consciência do que não gosto em mim e entender que é muito ingênuo eu achar que todos os meus “defeitos” precisam ser corrigidos. Que crueldade comigo mesma eu achar que eu não podia ter defeitos. Quem sou eu pra não ter defeitos… essa pessoa sequer existe! Por que eu seria a única? E aí eu fui fazendo as pazes comigo e tirando essa pressão das minhas costas. Ainda não acho minhas pernas bonitas e nem várias outras coisas do meu corpo, mas isso é tão natural quanto respirar. Decidi que isso não me define, que são parte de quem sou e que algumas coisas feias não me fazem uma pessoa feia ou pior. Entender isso mudou tudo pra mim! Não tenho mais a ingenuidade de achar que preciso achar tudo lindo.

Somado a isso, abandonei (dentro do possível) a mania de comparação. A gente é bombardeado o tempo todo e em todos os lugares com imagens de corpos perfeitos e diferentes dos nossos e ficamos querer pra gente corpos que já pertencem a outras pessoas, ignorando completamente que cada um de nós é uma combinação genética única e exclusiva no mundo. Nenhuma dieta vai me transformar na Gisele Bündchen e nenhum treino vai me transformar na Sabrina Sato… aqueles corpos são delas e o meu é o meu. Ninguém é igual a ninguém e eu preciso aceitar que preciso tentar transformar meu corpo dentro do possível e da realidade que me foi dada e dentro das minhas limitações. A comparação é o caminho mais curto pra frustração.

O exercício pra que o corpo não seja alvo do nosso ódio é diário. É importante que durante o processo a gente não permita que nossas insatisfações com o corpo não nos impeçam de viver a vida que é tão curta… nunca seremos tão jovens quanto somos hoje! Coloque o biquini, vá à praia, pule na piscina, saia pra dançar quando a acne aparecer, não recuse convites por nenhum quilo a mais. Não deixe de viver, absolutamente ninguém repara nos seus “defeitos” da mesma forma que você, não se cobre tanto.

Estar em paz com o corpo acredito ser a primeira etapa pra que se atinja, de fato, uma autoestima boa… muitas pessoas acreditam que o corpo é o que rege a autoaceitação, mas não se iludam, essa é só uma parte que nem é tão grande assim, mas justamente por essa confusão é que cada vez mais vemos pessoas com ódio de si mesmas. Vou fazer um segundo post falando sobre a autoestima depois da paz com o corpo. Um dia tudo cai, tudo murcha, tudo enruga… e o amor que sentimos por nós mesmos não pode se abalar por isso.

Espero que vocês consigam abrir a mente e entender essas duas coisas:

1. querer não ter “defeito” é querer ser perfeito e isso é muita pretensão de qualquer pessoa.
2. a comparação tem um efeito devastador e é o caminho mais curto pra frustração.

Semana que vem a gente conversa um pouquinho mais sobre isso!

Um beijo,

Hari

esse texto é uma versão escrita do que tentei falar ontem no YouTube. Então tem texto pra quem é de texto e vídeo pra quem é de vídeo .<3

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

Somos mesmo tão diferentes assim?

Gente, vamos falar um negocinho aqui RAPIDÃO?

 

Existem poucas certezas nessa vida… uma é que todos vamos morrer, outras duas é que pagaremos muito imposto na vida e que todo ano teremos discursos de ódio contra pessoas que assistem Big Brother Brasil. Eu, Hariana, não gosto de Big Brother, não tenho paciência… confesso que não entendo muito quem fica alucinado pelo reality, mas é preciso muito cuidado ao expor opinião sobre o tema. Por quê? Bom, porque eu sigo na internet um monte de gente que não conheço, assisto os stories das pessoas que nunca vi fazendo vários nadas e minha vida em nada é impactada por esse “entretenimento”.

Acho que é importante olhar pra si antes de julgar e diminuir o outro. Muitas vezes fazemos coisas muito similares às coisas que recriminamos no outro. Não existe muita diferença entre BBB e seu feed cheio de desconhecidos. Enquanto uns ficam horas vendo os confinados na casa, você pode estar há horas stalkeando até a tia da irmã da amiga do amigo do primo daquela pessoa que você nunca viu. Você vê diferença na relevância do conteúdo que estão consumindo? Eu não.

Mesma coisa com novela. EU não tenho o hábito de assistir, mas quando volto correndo pra casa do trabalho pra ver o próximo episódio daquela série que tô acompanhando, eu estou fazendo mesma coisa que quem não perde um capítulo da novela das 9 faz. A gente precisa deixar de ser presunçoso e achar que nossas preferências fazem da gente seres superiores. Não adianta nada xingar quem ouve funk incentivando a desvalorização da mulher, se tá sempre dando ibope pra rap americano misógino.

E assim vai… é assim com política, com religião, com futebol. Não adianta dizer que flamenguista é marginal se o você que torce pro Palmeiras não considera as brigas em que a sua torcida também mata. Não adianta julgar o evangélico, se você católico está abrindo mão de coisas em detrimento de sua crença também. Não adianta gritar com o cara da direita que tá defendendo o político tucano, se você não consegue enxergar o que o político da esquerda está fazendo e o defende.

arguing-1296392_960_720

É tanta energia que se perde julgando os outros e suas escolhas, né? Se a gente usasse metade dessa energia pra fazer uma autocrítica diária, o mundo estaria menos hostil. A gente é cheio de julgar o que é certo e o que é errado, o que é bom e o que é ruim, o que é inteligente e o que é burro, o que é relevante e o que é fútil… mas é cheio de julgar somente no outro, sem fazer o menor esforço pra fazer uma comparação breve pra ver se, por acaso, o que achamos pequeno no outro não é o que também nos diminui.

É preciso muito cuidado ao julgarmos nossas escolhas como melhores. É preciso diminuir o hábito da comparação e olhar pra dentro com o mesmo senso crítico que olhamos pra fora. No fim, somos todos uma variação da mesma coisa.

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

Séries de Janeiro (sem spoiler)

Esse mês de janeiro foi um mês BEM intenso no quesito Netflix! Por isso estou absurdamente atrasada na minha maratona do Oscar… a programação de séries está temporariamente suspensa pra que essa pessoa que vos fala possa colocar os filmes indicados em dia. Bom, pros que não são muito da sétima arte e preferem os seriados, esse post talvez possa ajudar. Vai aqui a listinha dos assistidos de janeiro:

Black Mirror  (temporada 4)

black mirror

A temporada que estreou no dia 29/12 do ano passado foi, talvez, a que menos gostei até agora, mas até a pior das temporadas de Black Mirror é melhor que a melhor temporada de muitos outros seriados, então ela foi devidamente devorada! Pra quem não conhece a série, recomendo que assistam ela inteira desde a primeira temporada. É perturbadora porque ao mesmo tempo que parece que estamos falando de coisas de um futuro distante, nos sentimentos parte de toda aquela distopia.

Na temporada 4, meus episódios favoritos foram Arkangel e Black Museum. O pior foi sem dúvidas o Metalhead… sei lá, como os episódios não são ligados entre si, até aconselharia vocês a pularem esse, fingir que não existe.

Manhunt: Unabomber

manhunt.jpgSe você assistiu Mindhunter e gostou, muito provavelmente vai devorar Manhunt: Unabomber também. Baseado em fatos reais, a série conta a história da busca do FBI pelo terrorista que ficou de 1978 a 1996 mandando cartas e bombas a pessoas aleatórias. Com um discurso muito forte e bem redigido, Fitz é acionado para participar da investigação com uma função muito ousada para a década ade 90: análise linguística. Fitz, que é por muitas vezes ridicularizado pelos colegas do bureau, tem a vida completamente transformada pela obsessão em capturar Ted Kaczynski, o gênio por trás dos crimes. Com o discurso que por muitas vezes nos faz concordar com o terrorista, Ted fascina Fitz e desistir da busca por parte do agente é fora de cogitação. Recomendo MUITO, devorei e amei!

Dark

dark-de-netflix

Dark é uma incógnita. Não sei se gostei. Gostei, mas não gostei. A série é alemã e surpreende pela qualidade técnica, pela atuação dos atores e pela fotografia INCRÍVEL. A série se passa em 3 lugares diferentes no tempo e por muitas vezes não sabemos o que vem primeiro: passado, presente ou futuro. Enquanto os personagens se perdem e se encontram nos 3 tempos, a gente tenta juntar as peças.  Uma trama de viagem no tempo que fisga nossa atenção a ponto de não conseguirmos deixar de assistir… no fim, achei que muitas perguntas ficaram no ar e muitas das respostas que achávamos que tínhamos, foram por água abaixo no último capítulo. Há quem tenha achado a montanha de dúvidas que fica no final uma coisa boa, pois indica uma segunda temporada. Eu não gosto disso, gosto de começo meio e fim, mas ok. Os episódios valem a pena, apesar do fim frustrante (pra mim!). A série exagera um pouco na trilha sonora de suspense, mas não chega a comprometer a experiência. Vale a tentativa.

ps: se em algum momento você se perder em quem é quem no passado, presente e futuro, esse infográfico aqui pode ajudar bastante.

The end of the fu***ing world

the end of the fckng worldEssa aqui é a nova série hipster da Netflix, só terminei mesmo porque são apenas 8 episódios de 20 minutos cada. É a história de 2 adolescentes: uma garota problema com algumas questões familiares e um garoto esquisito que acha que é um psicopata. Os dois se conhecem na escola e embarcam juntos numa fuga das suas realidades que acaba com várias complicações no meio do caminho. Eu, particularmente, não gostei e nem entendi o hype, mas se quiser assistir tirar as próprias conclusões sobre essa produção britânica, em 2h40 você mata a série inteira.

La Casa de Papel

705

um elenco desses, bicho…

É, definitivamente janeiro não foi o mês das produções americanas! Mais uma europeia… La Casa de Papel já foi exibida integralmente na Espanha e a Netflix, sem muita divulgação, colocou na sua programação recentemente, mas sem a segunda parte da primeira temporada. Um grupo de assaltantes é recrutado por um homem que jamais cometeu um crime para organizar o que seria o maior assalto da história. Durante 5 meses o grupo e o líder arquitetam cada passo do assalto à Casa da Moeda em Madri. Depois da invasão e do início do plano, o líder, do lado de fora, orquestra cada passo do grupo e negocia com a polícia. Algumas coisas saem do planejado e enquanto a gente se pergunta se o plano foi bem sucedido ou não, a gente se pega torcendo para a quadrilha e não para a polícia. Foi a minha série preferida do mês!

A segunda parte da temporada terá 6 episódios e será lançada na Netflix em abril, mas eu não tive a menor condição de esperar. Joguei no Google “assistir la casa de papel online” e fui tentando a sorte nos links até conseguir terminar a temporada inteira! Bom, no final da série, eu estava cantando “Bella Ciao” pela casa e escolhendo um nome de cidade pra ser o meu… podem me chamar de Copenhagen.

Boa maratona de séries pra quem é de série e boa maratona de filme pra quem é de filme! Logo volto aqui pra falar dos filmes do Oscar ❤

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

Indicados ao Oscar 2018 (com download de planilha!)

Aeeee! Chegou aquele dia do ano que sai a lista do Oscar e a gente perde a vida social por 40 dias haha esse ano não será diferente. A Forma da Água foi o destaque com TREZE indicações, logo depois teve Dunkirk com 8 indicações e Trama Fantasma, Três Anúncios Para um Crime e O Destino de uma Nação empataram em terceiro lugar com 6 indicações cada um. Aí vai a lista pra quem interessar possa.

movies

Melhor Filme

  • Me Chame pelo Seu Nome
  • Dunkirk
  • Destino de Uma Nação
  • Corra!
  • The Post
  • Lady Bird, É Hora de Voar
  • A Forma da Água
  • Trama Fantasma
  • Três Anúncios para Um Crime

Melhor Diretor

  • Guillermo Del Toro – A Forma da Água
  • Christopher Nolan – Dunkirk
  • Paul Thomas Anderson – Trama Fantasma
  • Greta Gerwig – Lady Bird, É Hora de Voar
  • Jordan Peele – Corra!

Melhor Atriz

  • Sally Hawkins – A Forma da Água
  • Frances McDormand – Três Anúncios para Um Crime
  • Meryl Streep – The Post
  • Margot Robbie – Eu, Tonya
  • Saoirse Ronan – Lady Bird, É Hora de Voar

Melhor Ator

  • Timothée Chalamet – Me Chame Pelo Seu Nome
  • Daniel Kaluuya – Corra!
  • Gary Oldman – O Destino de Uma Nação
  • Denzel Washington – Roman J. Israel
  • Daniel Day-Lewis – Trama Fantasma

Melhor Ator Coadjuvante

  • Willem Dafoe – Projeto Flórida
  • Richard Jenkins – A Forma da Água
  • Christopher Plummer – Todo o Dinheiro do Mundo
  • Sam Rockwell – Três Anúncios para Um Crime
  • Woody Harrelson – Três Anúncios para um Crime

Melhor Atriz Coadjuvante

  • Mary J. Blidge – Mudbound
  • Leslie Manville – Trama Fantasma
  • Alison Janney – Eu, Tonya
  • Laurie Metcalf – Lady Bird, é hora de voar
  • Octavia Spencer – A Forma da Água

Melhor Roteiro Original

  • Doentes de Amor
  • Corra!
  • Três Anúncios para Um Crime
  • Lady Bird, É Hora de Voar
  • A Forma da Água

Melhor Roteiro Adaptado

  • Me Chame pelo Seu Nome
  • O Artista do Desastre
  • Logan
  • A Grande Jogada
  • Mudbound

Melhor Animação

  • O Poderoso Chefinho
  • The Breadwinner
  • Viva – A Vida é uma Festa
  • O Touro Ferdinando
  • Com Amor, Van Gogh

Melhor Filme Estrangeiro

  • A Fantastic Woman
  • The Insult
  • Loveless
  • Body and Soul
  • The Square

Melhor Curta-Metragem

  • DeKalb Elementary
  • The Eleven O’Clock
  • My Nephew Emmett
  • The Silent Child
  • Watu Wote

Melhor Direção de Arte

  • Dunkirk
  • A Forma da Água
  • Blade Runner 2049
  • Destino de uma nação

Melhor Curta em Animação

  • Dear Basketball
  • Garden Party
  • Lou
  • Negative Space
  • Revolting Rhymes

Melhor Fotografia

  • Dunkirk
  • Forma da Água
  • Blade Runner 2049
  • Mudbound
  • Destino de Uma Nação

Melhor Figurino

  • A Bela e a Fera
  • Destino de Uma Nação
  • Forma da Água
  • Victoria e Abdul
  • Trama Fantasma

Melhor Maquiagem e Cabelo

  • Extraordinário
  • Destino de uma Nação
  • Victoria e Abdul

Melhor Mixagem de Som

  • Baby Driver
  • Blade Runner 2049
  • Forma da Água
  • Star Wars: O Último Jedi
  • Dunkirk

Melhor Edição de Som

  • Baby Driver
  • Blade Runner 2049
  • Forma da Água
  • Star Wars: O Último Jedi
  • Dunkirk

Melhores Efeitos Visuais

  • Blade Runner 2049
  • Guardiões da Galáxia vol 2
  • Planeta dos Macacos – A Guerra
  • Star Wars: O Último Jedi
  • Kong: A Ilha da Caveira

Melhor Edição

  • Baby Driver
  • Eu, Tonya
  • Três Anúncios para um Crime
  • Dunkirk
  • A Forma da Água

Melhor Trilha Sonora

  • Três Anúncios para Um Crime
  • A Forma da Água
  • Trama Fantasma
  • Star Wars: O Último Jedi
  • Dunkirk

Melhor Canção Original

  • Rememeber Me – Viva, a Vida é Uma Festa
  • Mighty River – Mudbound
  • Mystery of Love – Me Chame pelo Seu Nome
  • Stand Up for Something – Marsahll
  • This is Me – O Rei do Show

Melhor Documentário

  • Abacus: Small Enough to Jail
  • Faces Places
  • Icarus
  • Last Man in Aleppo
  • Strong Island

Melhor Documentário em Curta

  • Edith and Eddy
  • Heaven is a Traffic Jam on the 405
  • Heroine
  • Traffic Stop
  • Night Skills

Nesse ano fiz uma planilhinha pra quem quiser imprimir e ir marcando os filmes que já viu. Vamos juntos? Baixe aqui. Vou começar pela categoria principal pra já ir eliminando vários indicados das outras categorias. Que os jogos comecem!

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

 

 

 

 

 

Diminua a sobrecarga mental com pequenas atitudes.

Nunca estivemos tão expostos a informação, nunca tivemos tantos compromissos, nunca tivemos que dar satisfação pra tantas pessoas, nunca fomos tão cobrados… a impressão que eu, Hariana, tenho sobre isso tudo é que nosso cérebro não foi feito pra tanta atividade. Somos uma máquina incrível e com muito potencial, mas estamos desperdiçando esse potencial porque estamos sobrecarregando nossa mente.

É muito difícil termos consciência e tomar atitudes pra diminuir o stress do dia-a-dia, parece que não temos alternativa e acabamos diariamente levando a nossa mente ao limite dela. Já não é de hoje que tento prestar mais atenção em mim e tento encontrar formas de viver mais leve, então achei que era hora de começar a dividir algumas coisas que andei aplicando e que andam funcionando.

797d77bf5c7a91b774ebf6584aba7246

Illustração: Marcel Dzama

Não é preciso uma GRANDE mudança pra sentir diferença, uma soma de várias pequenas mudanças podem ter um efeito muito significativo. Enumerei algumas pequenas atitudes fáceis de adotar e que aliviam (e muito!) a sobrecarga:

01. Desligue as notificações

Instagram, facebook, twitter, calendário, youtube, e-mail, aplicativo de jogo, de dieta, de treino, whatsapp com 90 grupos, sms, ligações… se deixar, nosso telefone pisca 24 horas por dia com coisas que não são urgentes. Se não der pra desligar todas as notificações, faça uma análise sincera de tudo que pula na sua tela diariamente e decida o que pode esperar e o que não pode. Você vai se surpreender com a maravilha que é só ter acesso a cada aplicativo quando você decide acessar e não no tempo que o celular quer.

02. Coloque as contas em débito automático

Eu sei que pode parecer que não custa nada entrar umas 10 vezes por mês na conta pra fazer pagamentos nos dias dos vencimentos das contas, mas a verdade é que faz. Dia 5 a luz, dia 7 o gás, o cartão de crédito dia 14, o plano de saúde dia 19,  o condomínio dia 25 e a cabeça preocupada pra não esquecer o dia, mesmo que pra você pareça que está tudo no modo automático. As finanças já são por si só bem desgastantes, já pensamos em contas quase todos os dias das nossas vidas, não precisamos da pressão inconsciente para não esquecer do que pode ser colocado em débito automático. No fim do mês puxe um extrato, analise se todas as contas debitadas estavam certas e transforme 10 compromissos mensais em apenas um.

03. Saia para seus compromissos 10 minutos mais cedo

Pra que sair no limite do horário e permitir que qualquer imprevisto se transforme em um stress desnecessário? Saindo mais cedo, o caminhão do lixo travando a rua vai te estressar menos, pegar todos os sinais vermelhos não vai te afetar, o trânsito por conta de uma batida ou uma blitz não vai te atrasar, a demora pra achar vaga não vai te prejudicar e você não vai chegar no seu compromisso de mau humor.  Experimente.

04. Separe a roupa do trabalho na noite anterior

Na noite anterior, separe sua roupa. Isso vai fazer com que você não precise acordar tomando decisões. Por menor que seja a decisão, já é uma pressão mental e despertar na manhã com calma é um dos segredos para um bom dia. Na noite anterior dá tempo de lavar uma calça, passar uma camisa, decidir combinações e o tempo de escolher a roupa pode virar 15 minutos a mais de contemplação na janela enquanto toma o café da manhã.

05. Anote tudo

Isso, deixe um bloco de anotações e uma caneta sempre por perto. Na bolsa, no carro, no trabalho, em casa… Nossa mente foi feita pra CRIAR e não pra ser depósito de informações. Anote o que falta na geladeira, anote o horário do médico, anote uma ideia, anote os compromissos, anote o dia de buscar a roupa na lavanderia, anote o horário da reunião. E não vale bloco de notas do celular e nem tirar print de algo pra ver depois, eu sei e você também sabe que raramente você volta nas fotos pra olhar o que salvou e mais raramente ainda abre as notas do celular. No papel a visualização é melhor, no papel está tudo no mesmo lugar, tudo claro pra você em uma passada de olho e o espaço de memória na sua mente cada vez mais livre pra você criar, ter novas ideias e produzir.

06. Leia notícias apenas uma vez por dia

Não foi assim até anos atrás e as pessoas pareciam até mais inteligentes e esclarecidas? Essa coisa de passar o dia inteiro abrindo a página do jornal, lendo notícia por redes sociais, coletando informações incessantemente não é saudável. Tire uma hora do seu dia, pela manhã ou tarde ou noite, e atualize-se. Não leia só as manchetes, tire uma hora pra se informar sobre tudo que aconteceu nas últimas 24 horas e você vai ver que terá muito mais consciência da informação que está consumindo e sua mente não vai ficar o dia inteiro tentando armazenar dados soltos. Ninguém precisa saber sobre o que está acontecendo em tempo real, a menos que trabalhe com isso. Não precisamos ser os que mais sabemos ou os primeiros a saber, liberte-se dessa pressão.

07. Não fracione atividades

É… abastecer o carro 6 vezes por mês com R$20 cada, não te fará gastar menos de R$ 120 mensalmente com combustível. Além de o impacto financeiro ser exatamente o mesmo, você poupa seu tempo e, mais que isso, não passa 6 vezes pela aflição de estar ficando sem combustível sem saber onde está o posto mais próximo. SEMPRE que puder evitar as situações de pressão, por menores que sejam,  evite. O mesmo vale pro transporte público… se você sabe que ao fim da semana terá que usar 15 passagens, por que colocar 3 por dia no cartão ao invés de 15 logo na segunda-feira?

08. Não diga SIM querendo dizer NÃO

Esse exercício é muito mais difícil que parece, mas é essencial. Quantas vezes você já disse que iria a uma festa que não queria ir e passou os 5 dias seguintes fritando a mente procurando uma desculpa pra dar e não ir. Adiar o não é muito pouco inteligente… se já sabemos que não teremos tempo ou que não queremos ir a um certo compromisso, NÃO adie a resposta definitiva. É muito desgastante ficar arquitetando desculpas para dizer o que você queria dizer desde o início e que seria bem mais fácil de dizer de primeira. Não desperdice energia no que não precisa.

09. Comece agora

Qualquer coisa… não importa o que é, se você quer começar, comece. Nunca estaremos com todas as condições perfeitas ou no momento mais favorável, é preciso começar hoje com o que se tem. Adiar planos é muito frustrante e esperar por condições ideais, além de ingênuo, é gatilho para ansiedade. Daqui um ano você vai desejar ter começado hoje. Pessoas que conquistaram grandes coisas com certeza começaram antes de estarem prontas. Não adie.

10. Não minta

Eu sei que isso aqui pareceu conselho de mãe pra filho de 10 anos, mas a verdade é que todo mundo mente. Uns contam mentiras maiores, outros contam mentiras menores. Uns mentem mais, outros mentem menos, mas todo mundo mente. E sustentar mentira demanda muita energia e muita capacidade mental. Quando contamos uma mentira ou enganamos alguém, estamos constantemente em estado de alerta pra que a mentira não seja descoberta, pra que nada do que falemos contradiga nossa farsa… mentir é estar em constante estado de tensão, de preocupação e de aflição, ocupando mais uma vez nossa mente com atividades que nos impedem de criar e produzir.

Acredito que ainda tenha muitas pequenas atitudes que possam aliviar a sobrecarga mental, posso fazer um segundo post sobre isso no futuro… quem tiver dicas diferentes, pode deixar nos comentários, vou adorar ler!

Por favor, cuidem de vocês, do corpo e da mente… estamos num mundo doente com pessoas cada vez mais sobrecarregadas, frustradas, tristes e esgotadas. Tentar diminuir a sobrecarga da mente é um grande passo em direção a uma qualidade de vida melhor. Vamos mudar o mundo mudando primeiro quem somos e como encaramos a vida! O mundo está louco, mas não precisamos enlouquecer com ele.

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter

 

Roteiro de Viagem: Lisboa – Parte 1

Em julho de 2017, eu e o Bruno fomos a Portugal e eu prometi que faria um post sobre a viagem. Adivinhem? Esse post nunca saiu! Mas antes tarde do que nunca, né?

Fomos no verão… NÃO subestimem o verão português! rs. Passamos alguns dias de muito calor por lá. Primeiro conselho que eu dou é: se possível, alugue um carro. Ficamos em Lisboa, mas por estarmos com carro conseguimos ir a muitos lugares nas redondezas que valem MUITO a pena.

Onde comer e beber em Lisboa?

Achei que um post seria suficiente, mas conforme fui escrevendo, achei mais prudente separar em algumas partes. Vou começar logo por esse tema porque se tem uma coisa que não dá pra reclamar é da qualidade, da variedade e dos preços das comidas. Come-se muito bem em Lisboa! Ganhamos alguns quilinhos, mas valeu cada caloria ingerida.

pensao-pinkwineNo primeiro dia que saímos à noite, fomos andar pelos arredores da Rua Cor-de-Rosa… No século XX, era reduto de muitos bordéis frequentados por marinheiros. O que antes era a casa das prostitutas, hoje é uma das ruas mais movimentadas de Lisboa por turistas. Muitas das casas foram mantidas e transformadas em bares, baladas e restaurantes.

Pensão do Amor entra, pra mim, na lista de lugares imprescindíveis de se visitar em Lisboa. Por uma portinha na Rua do Alecrim, você entra e já nota nas paredes das escadas, com frases eróticas e desenhos de mulheres, o clima do lugar. Estofados vermelhos, luzes reduzidas, frases de poetas portugueses nas paredes e bonecos em posições do Kama Sutra no banheiro não deixam dúvida sobre o que funcionava lá anos atrás.

A sala de pole dance foi mantida e lá, andando pela casa, em uma das portas você se depara com uma livraria de livros eróticos e uma loja de produtos da mesma categoria. No último salão funciona um restaurante, mas o clima do lugar é bem de bar. A foto que tiramos foi em um Photo Booth lá dentro.

Ainda pelos arredores da Rua Rosa, entramos no Pink Wine Point, um bar com muitos drinks deliciosos, mas com ambiente bem informal. Acredito que seja similar a muitos dos bares da região. Se estiver com o tempo apertado, priorize os antigos bordéis.

zerozero-ginloversA pizzaria ZeroZero é pra aqueles que amam uma boa pizza! Os ingredientes são 100% italianos e é uma das melhores pizzas que já comi na minha vida… elas são individuais, MUITO bem servidas e, por alguma razão, eu que só consigo comer 2 pedaços de pizza no Brasil, devorei a minha inteira. Ficamos na parte externa do lugar, o ambiente é muito gostoso. É difícil resistir a charcuteria deles na saída. É possível comprar queijos e presuntos italianos da melhor qualidade lá mesmo!

Apenas 120m adiante da ZeroZero, está um dos meus lugares queridinhos da viagem! O Gin Lovers. O nome fala por si só, né? É o paraíso dos amantes de gin! O Gin Lovers fica dentro do centro comercial Embaixada. A construção é originalmente um palácio do século XIX. Lá dentro tem lojas de roupas e artesanato local e o paraíso do gin é o centro do palácio junto com o restaurante LESS. Como estava um dia gostoso de verão, sentamos na parte externa também. São marcas de gin do mundo inteiro e garçons e bartenders que entendem MUITO do assunto. Lá você pode comprar garrafas, especiarias e acessórios de G&T e provar combinações deliciosas.

Vale a pena perder um tempinho dando uma volta a pé pelo bairro Príncipe Real depois de sair da Embaixada. É um bairro residencial, com muitos verde dos parques, vários lugares charmosos e restaurantes gostosos. Queríamos MUITO ter ido em um chamado A Cevicheria. Ouvimos falar muito bem da comida deles e ficamos encantados com o lugar quando fomos, mas estava muito lotado e a fome não nos deixou esperar.

pavilhao-topochiadoUm casal de amigos portugueses nos levou em um bar que é um dos favoritos deles. Acho legal viver as cidades que visito com pessoas locais, tem lugares que só elas conhecem. O bar é o Pavilhão Chinês! O cardápio de drinks é infinito, mas não é isso que impressiona! O que impressiona é a estrutura do lugar que tem mais de 5 salões temáticos distribuídos em 250m² que abrigam uma coleção de brinquedos com mais de TRINTA MIL itens. Há mais brinquedos expostos no Pavilhão Chinês que no próprio Museu do Brinquedo em Portugal. No mesmo local funcionou como uma mercearia entre 1901 e 1980. O dono já faleceu, mas hoje o lugar é mantido pela família. Vale a pena a passadinha pra um drink e uma partidinha de sinuca.  Já o Topo Chiado é um restaurante MUITO gostoso que fica no topo de um prédio pertinho do Elevador Santa Justa que é um ponto turístico da cidade bem conhecido por sua vista. Nós optamos por não subir no elevador quando nos demos conta de que a vista dele seria a mesma do restaurante que estávamos… No mesmo lugar, no verão, acontecem sessões noturnas de cinema ao ar livre. O clima é muito gostoso!

Red-Frog

Fachada do Red Frog em Lisboa (fonte: trendy.pt)

Em uma travessa da Av. Liberdade, a Champs-Élysées de Lisboa, tem uma porta preta grande com  um sapo vermelho na parede ao lado da porta. Nenhuma palavra, nenhum letreiro, nada. Esse é o Red Frog. Nos aproximamos da porta, tocamos a campainha abaixo do sapo que dizia “press for cocktails” e aguardamos. Em pouco tempo uma moça veio nos buscar na porta, descemos as escadas e chegamos em um salão de luz muito baixa, com pessoas falando aos sussurros e muito aconchegante. Lemos as regras da casa… entre elas: não fotografar com flash, celulares no silencioso e homens não devem se aproximar de mulheres, mulheres que devem dar o primeiro sinal.

O Red Frog já foi eleito o melhor bar de Portugal e está na lista do 100 melhores bares do mundo! Os drinks preparados no balcão sob os olhos dos clientes são verdadeiras obras de arte! Não conseguimos fotografar lá dentro por causa da luz realmente muito baixa, mas selecionei algumas fotos no site evasoes.pt pra vocês entenderem o que eu tô falando!

A inspiração do Red Frog vem dos speakeasy dos anos 20, quando ainda existia a Lei Seca nos Estados Unidos e os bares tinham todos esse ar de proibidos… Definitivamente vale a ida!

timeout-butchers.png

O Time Out Market é um lugar enorme na região do Cais do Sodré, em Lisboa, que une vinte e quatro restaurantes, oito bares, vários estabelecimentos comerciais, uma academia e uma sala de espetáculos sob o mesmo teto.

Inaugurado em 2014 e idealizado pela Revista Time Out, o lugar é uma concentração do melhor da gastronomia Lisboeta. O restaurantes rodeiam o lugar e o centro é uma grande praça de alimentação com mesas para compartilhar, então se estiver em busca de uma refeição mais intimista esse definitivamente não é o lugar ideal. A ida vale muito a pena, mas vá com tempo porque escolher o comer pode ser um verdadeiro desafio!

A região da Expo, na parte “nova” de Lisboa, tem muitos restaurantes. É muito comum ver mares de pessoas engravatadas se distribuindo pelo bairro na hora do almoço, devido a concentração de empresas na região. No dia que fomos ao Oceanário, aproveitamos pra almoçar por lá… Nossa escolha foi o Butchers, um lugar indicado por um amigo.  O forte do restaurante são as carnes, então amantes de carne não podem deixar de ir! Eles têm cortes especiais e são muito conhecidos pela maturação da carne que servem. O ambiente é MUITO gostoso… O Bru pediu um dos cortes especiais e aprovou, eu pedi um ceviche que foi o mais diferente que já comi até hoje: com leite de coco e manjericão!

omercado.png

Agora por último, mas não menos importante… O Mercado! Ele fica na Costa da Caparica, apenas alguns minutinhos de Lisboa. O restaurante, que fica sob o comando do chef David Ortega foi o único restaurante que voltamos não duas vezes, mas TRÊS! Considerando que Lisboa tem infinitos restaurantes maravilhosos e que só ficamos pouco mais de uma semana por lá, esse fato é o maior dos elogios.

O lugar é super descolado, tem um ambiente informal bem característico do litoral com comida de alta qualidade. A decoração do lugar é de muito bom gosto. Pra mim fica muito difícil dizer que prato vocês devem pedir porque TUDO que pedimos é impressionante, mas vocês não podem ir embora sem provar as guiozas de camarão e o ceviche deles. É de comer de joelhos!

pasteisdenata

As duas principais redes de Pastéis de Nata que estão espalhadas pela cidade

Os pastéis de nata estão por toda parte e PRECISAM ser consumidos! Duas coisas eu aprendi: pastel de Belém, como eu chamava aqui, é só na casa dos Pastéis de Belém… em todo e qualquer outro lugar, chame de Pastel de Nata. Fui corrigida logo no primeiro dia em Lisboa… O Bruno acredita piamente que nos Pastéis de Belém o pastel é muuuito melhor que em qualquer outro lugar de Portugal, já eu acho que não tem tanta diferença assim. Na dúvida, prove todos!

Pra encerrar, uma dica: os vinhos verdes que aqui pagamos em média 60 reais, lá você encontra por 3, 4 euros em todos os lugares. Mesmo nos restaurantes, o preço médio fica entre 6 e 8 euros, APROVEITEM. Meus preferidos são: Casal Garcia, Casal Mendes e Adega Guimarães. E pra quem é apaixonado por Gin Tônica como eu, Lisboa é o paraíso, estão anos luz na nossa frente… harmonizam os gins de acordo com cada marca, as cartas são enormes e eles entendem MUITO do que tão fazendo, tem uma cultura muito forte do gin por lá, vale a pena comprovar!

Bom, espero que esse mini guia ajude quem está com passagem marcada pra Lisboa… ele demorou muito porque, de fato, é muita coisa pra falar. Logo logo publico a parte dois!

Beijos!

Segue lá também: YouTube | Instagram | Facebook | Twitter