Nota de retratação.

Eu tenho esse blog já há alguns anos, atualizo pouco, mas me exponho nos meus textos e sei que posso influenciar algumas pessoas com meus posicionamentos. Há umas duas semanas, recebi o maior sermão em uma publicação minha de 2012, a pessoa tinha tanta razão no sermão dela que eu acabei deletando meu post pra não correr o risco de que outras pessoas fossem no arquivo do blog e encontrassem opiniões que já não condizem com o que sou hoje. Graças a Deus a gente muda, a gente se transforma a cada acontecimento das nossas vidas, a gente muda de opinião conforme conhece pessoas, lê livros, abre a mente e os olhos pro que acontece ao nosso redor.

Nesse texto eu falava sobre um exagero quanto ao racismo, na época o Alexandre Pires tinha sido acusado de racismo ao colocar um macaco em seu clipe e eu achei aquilo absurdo. Um negro sendo acusado de racismo! Na época o Emicida havia criticado uma personagem de humor que era negra, achei um exagero também, uma falta de espírito esportivo. Aí eu escrevi um pá de parágrafos recheados de baboseiras que podem ter influenciado pessoas e eu achei pertinente, 3 anos depois, deletar esse registro da internet e me retratar.

Sou branca, de classe média, nunca sofri preconceito, ninguém nunca atravessou a rua porque me viu chegando perto, todos os taxis pra que acenei pararam pra mim, sempre fui bem tratada na rua, nunca me olharam feio em uma imigração, sempre me dei bem ao pedir favores ou ao tentar resolver problemas, nunca desconfiaram de mim gratuitamente, nunca questionaram minha posição como executiva em uma empresa pela minha cor, no maior shopping de luxo da cidade, mesmo de chinelo e roupa de faxina, nenhum olhar estranho me foi lançado. Eu nasci branca e não preciso lutar para provar que sou decente simplesmente por causa disso. Já cheguei a achar que era exagero, que racismo no Brasil não era algo tããão forte assim, mas e o que diabos eu sei sobre isso? Nada. A luta não é minha, o passado não é meu. O bullying que sofri na minha infância por causa da minha cor exageradamente clara não pode ser comparada de forma alguma ao que os negros sofrem, retiro tudo que falei sobre achar que um racismo inverso deveria ser considerado. Eu retiro e peço desculpas. Se eu influencio uma única pessoa, é por essa única pessoa que vim aqui escrever essas coisas. Sou responsável pelo que eu digo, mas vivo em transição e a conscientização sobre questões sociais é uma coisa relativamente recente na minha vida, eu preferia achar que não existia só porque não trato ninguém com distinção, inocentemente presumi que a população era inteirinha como eu. Abrir os olhos é mais difícil, mas eu abri e tenho vergonha de algumas besteiras que já falei. 

A gente ainda tem muito o que melhorar… 

Desculpem-me.

17 provas de que eu sou uma personagem de Gemma Correll

Quem me segue no Instagram, já me viu postando sobre essa personagem de franja, cabelo amarrado, óculos e roupas listradas… Pra não ficar chata por lá, resolvi fazer um post aqui com todas as vezes que eu me senti perfeitamente ilustrada e interpretada. É impressionante! haha suspeito que essa mocinha não seja uma personagem e sim a própria Gemma Correll, se for isso mesmo, vem Cá Gemma… Vamos ser amigas!

01. Se eu sumir em algum lugar que tenha animais, procure os animais e me encontrará provavelmente trocando várias ideias com o bichinho hahaGM0602. Me peça pra fazer macarrão pra uma pessoa e chame seus amigos, vai ter comida suficiente pra todo mundo!! Tenho sérios problemas em mensurar quantidade de macarrão, arroz, pipoca e outros alimentos que aumentam de tamanho depois de preparados!GM1003. Nunca foi um problema ir para o meu quarto, quando eu era menor e morava na casa dos meus pais, meu quarto sempre foi meu mundo! Castigo era me deixar fora dele.GM0404. Deitar no chão em dias ruins: terapia. O chão pode estar gelado, pode estar sujo… O chão entende, o chão resolve. Uma vez, eu tinha uns 11 anos, estava em algum dia ruim e sozinha em casa, quando minha mãe voltou, me pegou deitada no tapete chorando e ouvindo Oasis hahahahaha nesse dia nasceu uma expressão na nossa família, chamamos músicas de fossa de música para deitar no tapete!GM0805. Quem sente qualquer dorzinha e estranha e corre no Google pra tentar descobrir o que é? \o/ e quem fica desesperada depois do Google porque simplesmente TUDO é sintoma de alguma doença grave? \o/

GM09

06. “As pessoas ficam mais elegantes, mais bonitas e se arrumam mais no inverno”. Aham, minha realidade:GM05

07. Já tentei fazer ioga mais de uma vez, muitas pessoas me recomendam meditação pra atenuar os meus sintomas de ansiedade, inclusive meu pai. Já tentei, mas descubro até a salvação da humanidade de tanto que eu penso enquanto eu tento não pensar. Já tive, inclusive, crise de riso em uma das aulas que tentei fazer e me convenci de que não é pra mim. 
GM0308. Viajar de avião: sempre uma tensão. E quem me segue no Twitter já acompanhou meus raciocínios pré-vôo haha SEMPRE procuro quantas crianças têm no vôo, ainda que isso seja completamente nonsense, quando menos espero já estou buscando bebês e crianças. Que Deus em sã consciência deixaria um avião com tantas vidas jovens dentro, né?

GM01

09. Minha relação com o trabalho sempre foi essa em qualquer emprego! Se estou indo mal por algum motivo, dá vontade de jogar a toalha, penso que estou fazendo a coisa errada, que estou no lugar errado, que preciso ir por outro caminho. Aí nos momentos em que tudo vai bem, parece que tem algo estranho, que meu trabalho é super valorizado, que não vale tanto assim, que eu deveria falar com meu chefe pra me dar mais atribuições. Enfim, completamente louca, mas uma menina disse no meu Instagram que isso tem nome e é “síndrome do impostor”. Depois vou me informar mais à respeito.

GM02

10. Quem nunca se fingiu de morta no quarto e ficou com fome pra não ter que passar pela sala com visita que atire a primeira pedra.GM11

11. Ah, a hora de dormir…

GM07

12. Defina felicidade:

GM15

13. Morri de rir com essa porque não poderia ser melhor! Aqui em casa a coisa é mais ou menos nesse nível, não existe mais a discussão sobre quem vai ligar (obrigada, aplicativos de celular!), só a disputa pra ver quem vai descer pra buscar a comida… Agora espera só o banco ligar pro Guto pra vocês verem haha a gerente da conta dele já tem até meu número de tanto que ele ODEIA falar com ela!!

GM14

14. A mesma novela toda vez que eu tenho uma ideia de post, texto, etc… GM12

15. E o Oscar de maior pensadora de assuntos que não devem ser pensado e de maior preocupada com coisas que não valem a pena se preocupar vai para… HARIANA MEINKE DE ALMEIDA! Clap clap clap clap!

GM13

16. Preciso dizer algo?

GM16

17. SIM, SIM e SIM. Não entendo quem malha e fica linda, maravilhosa e divando, está fora da minha capacidade.

GM17

Locação do dia: chão da sala

Já fiz fotos em locações cuidadosamente escolhidas com maquiagem profissional e equipe de produção, mas é no chão da sala de cara lavada que ele consegue, sozinho, fazer minhas fotos preferidas.

Foto 21-08-15 11 29 36

Foto 21-08-15 11 30 03

Foto 21-08-15 11 27 50Foto 21-08-15 11 27 31

Foto 21-08-15 11 28 30

Foto 21-08-15 11 26 35

Foto 21-08-15 11 27 12

Todas as fotos por César Ovalle

Jaqueta: Nike Sportswear

A delicadeza do som de Jéf

Álbum de Jéf Souza

Jef Souza além de músico, é publicitário, escritor e poderia estar nesse post aqui, caso o CD tivesse sido lançado em tempo. Na última sexta-feira, dia 31 de julho, o Jéf lançou o álbum “Interior”. Ele, que é de Três Coroas, interior do RS, foi o  vencedor do reality Breakout Brasil exibido pela Sony no ano passado. O César um dia foi fazer umas fotos no programa e voltou pra casa falando “tem um cara lá que é muito bom” e, desde então, começamos a ver e ouvir o trabalho de Jéf e a torcer por ele.

O CD, que pode ser encontrado nas principais plataformas digitais (iTunes, Rdio e Spotify), foi lançado pela Sony Music Brasil e produzido por Lucas Silveira da banda Fresno. Lucas, inclusive, participa de uma das faixas, a 7, “rema e acredita”.  O nome do álbum faz todo sentido, ouvir as 10 músicas em looping é experimentar o conforto da calmaria do interior enquanto Jéf transforma em música o que acontece dentro de seu interior. Sou péssima em rotular músicas para os outros, já que as músicas no meu mundo se dividem somente em boas ou ruins. Jéf faz música boa, muito boa, classificado pela gravadora como indie folk, já não sai mais do fone de ouvido.

Até tentei  pensar na preferida, mas é muito difícil! Talvez seja “Quando você voltar” porque é uma fofura muito grande, dá vontade de ficar cantarolando o dia inteiro: “E quando você voltar eu vou estar te esperando parado na porta com um sorrio de ponta-a-ponta… E eu não vou arredar o pé enquanto eu não te ver”.

Enfim, façam esse favor a si mesmos,  ouçam o disco e se apaixonem! <3

Gostou? Curte aqui :)

Sobrevivendo aos 27 anos.

Jimi Hendrix,  Jim Morrison,  Janis Joplin, Kurt Cobain, Amy Winehouse, isso sem mencionar muitos outros. Todos eles só viveram até os 27 anos.

27 anos, 6 meses e 14 dias é o tempo exato que estou viva… Lendo sobre a teoria dos 27, me parece que a coisa pode ser séria e eu, por experiência própria, não duvido. Eu também morri, eu estou morrendo, uma versão nova de mim está nascendo e talvez eu chegue aos 28 anos completamente diferente do que experimentei ser até aqui. Há uma teoria sobre Saturno e suas voltas,  ele completa seu primeiro ciclo em 29 anos, mas é aos 27 que começamos a já sentir e essa idade é considerada como uma segunda adolescência. Talvez eu esteja experimentando uma rebeldia que nunca tive nem no meu pior dia da escola, uma crise que não aconteceu nem no vestibular, nem no fim dos meus pseudo-amores adolescentes, nem nas minhas tantas mudanças de cidade.

giphy

2015, o ano dos meus 27, está sendo o ano mais louco, mais complicado e talvez, o ano mais transformador da minha vida. Fui pro Google e me senti um pouco normal, não sou a única com quase 30 se comportando como se tivesse 18, muita gente não aguenta, mas eu tô aqui desafiando os próximos 5 meses e 17 dias dessa idade medonha pra esfregar a calmaria dos meus 28 na cara dela porque, mesmo que me transforme drasticamente, a teimosia é forte demais pra me deixar.

A alta incidência de mortes aos 27 anos tem muitas teorias além da de Saturno, pode ser efeito cumulativo das drogas utilizadas desde a adolescência, o que não é meu caso, sou medrosa demais pra isso. Li sobre um possível pacto com o diabo, o que também não é meu caso, já que não acredito em um inferno além daqui, o inferno são os outros, como já dizia Sartre. Tem teoria de psicólogo alemão e até de numerologia. Sei que a maioria dos meus leitores ainda não chegaram a essa idade, então fica o alerta!

giphy (1)

Aqui eu estou tentando prestar atenção nas mudanças que são quase palpáveis, eu quase sinto o vento bater daquela minha versão que sai quase correndo de mim. Eu consigo sentir nas veias a transformação do que eu costumava acreditar. Tudo que acontece nas nossas vidas tem uma consequência, muitas delas são transformações irreversíveis e são elas que vão nos tornando únicos no mundo, ninguém viveu o mesmo que a gente, ninguém entende, ninguém nunca vai saber o que acontece dentro do nosso universo particular.

large

A partir daqui, talvez pela primeira vez, eu entendo que eu não preciso me moldar para ninguém, eu preciso ouvir o que ecoa dentro de mim. Eu preciso priorizar minhas vontades e apenas lamentar se isso não agradar alguém, no final das contas, nós só podemos contar com nós mesmos. A partir daqui, eu valorizo quem está ao meu lado pelo que sou e são só essas pessoas que eu preciso manter no meu caminho pelos próximos anos. Não exija de mim o que eu não posso dar, por muitos anos dei o que não tinha e agora estou tentando fechar os buracos que abri na alma. Não se ofenda se eu não estou presente todos os dias, se eu não ligo, se eu não respondo às suas perguntas com as respostas que esperava, eu sei que o você quer ouvir, mas isso não faz mais diferença pra mim. A partir daqui, eu falo e vivo a minha verdade,  não a dos outros.

18387e301b8fab326dd1d325afb4828a

Dia 17 de janeiro de 2016, vou viver um dia de luto pela pessoa que ali jazerá, dia dia 18 de janeiro de 2016, junto com meus 28 anos, eu vou nascer de novo. Desculpe aos que estão participando de perto e sentindo os estilhaços do destruído pelo furacão bater no rosto,  a revolução há de ser para um bem maior, talvez para silenciar um pouco a minha mente barulhenta. Resiliência passou a ser minha palavra de ordem, estou vivendo o caos, concentrando-me apenas em manter a sanidade e em ser fiel à minha essência. Parei de exigir de mim o melhor, exijo de mim somente ser eu mesma. Vivi até aqui achando que eu precisava agradar os outros mesmo que esses outros adorassem me desagradar, eles estavam certos, não eu.

Desculpem-me pelo transtorno, estou trabalhando para melhor servi-los. Isso também vai passar…

ceaafb861810b42febb0ee473cd7c3ce

Hoje só amanhã.

À flor da pele, você passeia pelos canais da televisão… Ih, programa de nascimento de bebê, pula, não quer chorar. Para em um reality gringo burro qualquer, é território seguro, nada de grave pode acontecer… Intervalo, propaganda dos médicos sem fronteiras, corre e pega o controle em tempo de evitar a lágrima. Ih, já tem propaganda de dia dos pais na TV aberta, nó na garganta. Programa de culinária, poxa, eliminação, não tem estruturas pra isso. Desliga isso, todo mundo quer te fazer chorar. Vai dar uma volta no bairro, um cachorro perdido se arriscando a atravessar a rua, uma briga de casal na esquina pra todo mundo ver, um dia frio com vento, melancólico demais. Viver às vezes dá vontade de chorar, você precisa de chocolate… Padaria, moço, vê uma fatia daquela torta bem recheada? Obrigada. Droga, comeu tudo, não melhorou, são quantas calorias? Precisa correr, a calça de ginástica deprime qualquer criatura viva, mas vamos lá… Não, não está no clima, pode cancelar hoje? Tenta amanhã outra vez, celular no silencioso, manda dizer que não está, fecha a janela, abraça o edredom. Dentre todas as dúvidas, uma certeza… A de que amanhã é um outro dia e de que sempre há outro dia, não tem problema em perder um para a emoção. Hoje se entregou, amanhã a dor vai no bolso, amanhã a emoção vai ficar pra outro dia e a vida se ajeita até que o acúmulo de sentimentos venha à tona em outro novo dia que terá todo o direito de pular também, não precisa ser feliz todo dia.

Para ouvir: eles estão apaixonados!

Que semana feliz pra música!!!! Eu sou fã do Spotify e tenho dificuldade de  lembrar da vida antes dele… Essa semana foi especialmente boa por lá, 3 produtos nacionais, 3 álbuns lindos e vários homens aparentemente apaixonados. Gostosura ouvir os sons apaixonados de corações derretidos, seria injusto não compartilhar isso com o mundo, então resolvi tirar a poeira daqui pra levar amor pra vocês , <3.

cds

01. Esperanza: Eles eram Sabonetes, entraram em uma nova fase e viraram Esperanza no último disco, continuam Esperanza, mas Sabonetes veio visitá-los nesse novo álbum, o “Z”. Eles são de Curitiba (hoje estão em São Paulo), os vi algumas vezes no Sláinte Irish Pub na capital paranaense e anos depois, eles marcaram o início do meu namoro… A primeira roubada que me meti com o Guto foi ir pra estrada com eles, depois foram muitas outras roubadas, mas o som deles marcou pra sempre aquele 2011 e a minha vida. Destaque para as faixas: Perto de mim (1), Vem pra ficar (6) e Constelação (3).

02. Tiago Iorc: há alguns anos já fiz um post sobre ele aqui no blog, quando ele lançou o Umbilical. Depois de dois álbuns cantando em inglês e um misturando o português e o inglês (álbum Zeski), veio o fresquinho “Troco Likes” que assim como o CD do Esperanza, tá transbordaaaando amor e até os corações mais durões vão se derreter. Iorc dispensa comentários, eu adoro a sinceridade com que ele canta, é impossível não se render ao som dele. Destaque para as faixas: Amei te ver (2), Coisa linda (6) e Liberdade ou Solidão (9).

03. Zé Pi: que descoberta maravilhosa!!!! Mês passado ouvi a música dele pela primeira vez em uma rádio em Balneário Camboriú, gravei a música no gravador do celular e fui à caça do autor da música pela internet, mas sem sucesso. Pra minha surpresa, ele lançou o  CD “Rizar” essa semana e ele finalmente revelou-se pra mim quando o Guto estava ouvindo os lançamentos da semana no app de streaming da Apple! Estou apaixonada por esse álbum, as letras, as melodias, a voz, é o casamento perfeito e, mais uma vez, corações derreterão. Destaque para as faixas: Fique à vontade (1) – essa foi a que ouvi no rádio e me apaixonei, Gosto de você (6) e Depois (8) – essa tem a participação de Tulipa Ruiz.

esperanzatiagoiorczepiBom domingo a todos! <3

E, se puderem, curtam a página e compartilhem esse post. Obrigada!!